Blog do Eliezer Shigueo

Continue se sentindo 'bobo': o desconforto que traz crescimento

Steve Jobs tem uma frase memorável, que eu gosto muito: Stay hungry, stay foolish; saiba mais no blog

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Qual foi a última vez que você se sentiu bobo? Que você se sentiu com “fome”? ou até mesmo, quando você se sentiu a pessoa menos inteligente da sala?
fonte: Pixabay- ilustração
Qual foi a última vez que você se sentiu bobo? Que você se sentiu com “fome”? ou até mesmo, quando você se sentiu a pessoa menos inteligente da sala?

Steve Jobs tem uma frase memorável, que eu gosto muito: Stay hungry, stay foolish. Traduzindo, seria algo como “Continue com fome, continua se sentindo bobo.” Eu gosto muito dessa frase, sempre me senti meio dentro do espírito dela, mas, percebi que quanto mais ficamos maduros, se não exercitamos isso, acabamos fazendo exatamente o oposto.

continua após publicidade

Sou violinista, comecei a fazer aulas com 5 anos, estudei com professores por um tempo, depois continuei meus estudos meio autodidata. Sempre me considerei um bom violinista. Eis que surge uma oportunidade de participar de uma aula com Elio Orio, violinista, diretor de um dos melhores conservatórios da Europa. Agarrei a oportunidade e fui.

Quando me apresentei a ele, tocando a peça escolhida, ele me interrompeu e começou a me dar o feedback, começando com meu violino que precisava de alguns ajustes e finalizando com algumas de minhas técnicas que precisavam ser melhoradas. Na hora, fiquei meio impactado, pois sempre considerei minha técnica em que ele apontava muito bem desenvolvida.

continua após publicidade

Voltei para minha casa, meio frustrado. Já que esperava alguma coisa mais avançada e agora, tinha ciência de que teria que me exercitar para melhorar uma técnica que eu considerava elementar. Pensei até em não voltar na próxima aula, mas me lembrando de Steve Jobs, lá fui eu, me sentindo bobo e com muita fome… de aprendizado.

E não foi nenhuma surpresa, que nesse dia, aprendi e me desenvolvi muito. Já que fui aberto.

Isso foi uma prova para mim, de que amadurecemos e temos uma tendência maior de nos sentirmos “cheios, sem fome” e “muito sábio”.

continua após publicidade

Temos que entender que estamos em um mundo infinito de conhecimento. Se nos sentimos cheios ou sem fome, quer dizer que em algum ponto nós entendemos que temos o conhecimento suficiente e não precisamos mais aprender. O engano acontece ali, já que vivemos um mundo de conhecimento infinito, a pior coisa que pode nos ocorrer é não saber que não sabemos.

Qual foi a última vez que você se sentiu bobo? Que você se sentiu com “fome”? ou até mesmo, quando você se sentiu a pessoa menos inteligente da sala?

É desconfortável se sentir bobo, se sentir menos cheio e saber que não é o mais inteligente, mas é a partir desse desconforto que começa o crescimento. Minha provocação para você, é que ainda nessa semana, você faça alguma atividade que te desperte esse sentimento. Lembre-se, continue com fome, continue se sentindo bobo.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News