Economia

Brasil é o 2º país na rota de investimentos árabes

Da Redação ·
O Brasil foi o segundo país que mais recebeu investimentos do mundo árabe e do Irã (que é persa) em fusões e aquisições no ano passado, atrás apenas da Grã-Bretanha, segundo estudo da consultoria Ernst&Young. Ao todo, as nações do Oriente Médio e do Norte da África investiram US$ 4,5 bilhões em empresas brasileiras. O valor investido no Brasil por fundos e empresas do mundo árabe representa 18% do total de investimentos realizados fora da região. Os britânicos receberam o equivalente a 21%. Os americanos, apesar de terem participado de um volume maior de negócios, conseguiram atrair apenas 4%. O principal investimento no Brasil foi realizado pela Qatar Holding. A companhia é o braço financeiro do fundo soberano desse país do Golfo Pérsico, sede da rede de TV Al-Jazira. De acordo com o estudo, foram investidos US$ 2,7 bilhões para emissão de títulos conversíveis em ações do Banco Santander do Brasil. A aquisição de 18% do BTG-Pactual por parte dos Emirados Árabes Unidos conseguiu levar para o Brasil outros US$ 1,8 bilhão, sendo a sexta maior negociação de fusões e aquisições envolvendo os países do Oriente Médio e do norte da África, incluindo as transações domésticas e inter-regionais. A negociação entre a Qatar Holding e o Santander ficou em segundo, sendo a primeira de fora da região. A maior foi a gigantesca aquisição na área de telecomunicações da Zain Group, do Kuwait, pela Etisalat, dos Emirados Árabes Unidos, por US$ 11,7 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
continua após publicidade