Cotidiano

 Palhaços do Bem protestam contra brincadeiras macabras para assustar pessoas

Da Redação ·
Protesto de palhaços em Porto Alegre: 'não' ao estigma de 'assassino' - Foto:  Divulgação Equipe Ariel Brandão/Palhaço Margarina
Protesto de palhaços em Porto Alegre: 'não' ao estigma de 'assassino' - Foto: Divulgação Equipe Ariel Brandão/Palhaço Margarina

A onda de brincadeiras para assustar pessoas, protagonizada por pessoas mascaradas de palhaços, em diversos países e que chegou ao Brasil  recentemente,continua rendendo polêmica. A estigmatização da figura conhecida por fazer a alegria das crianças como se fosse um ser " aterrorizante e assassino" motivou manifestação de protesto nas ruas de Porto Alegre (RS) de palhaços que exercem o ofício como profissão para protestar.

continua após publicidade

No Brasil, um dos últimos casos registrados pela Polícia envolvendo pessoas vestidas como palhaços macabros foi durante a semana, quando um jovem de 17 anos acabou apreendido quando usava um facão para assustar moradores em Capão da Canoa, no litoral Norte do Rio Grande do Sul.  Já em Apucarana (norte do Paraná), um homem que trabalha na Feira da Lua caracterizado de palhaço foi hostilizado na rua por populares como "criatura do mal" quando seguia a pé para o serviço. Essas são apenas duas da situações do gênero registradas em cidades do sul do Brasil nos últimos dias.  

'Mortadela' revoltado
Em entrevista para a agência russa de notícias Sputnik, um dos organizadores do movimento 'Palhaços Unidos do Bem RS', Ariel Brandão, mais conhecido como o palhaço Mortadela, afirma estar revoltado com a situação, pois segundo ele, a imagem do palhaço está sendo denegrida pela moda americana, que invadiu o Brasil.  "A forma como essa onda vem chegando até nós, os profissionais da arte é uma forma totalmente desagradável. Eu e vários funcionários do governo do Sul trabalhamos com eventos, festas de aniversário, e quando saímos nas ruas ou chegamos em uma festa, os convidados já nos olham diferente e a primeira frase dita por eles depois dessas notícias no mundo afora e agora no Brasil, dessa ondinha dos Estados Unidos, é olha ali o palhaço assassino."  

continua após publicidade

Conforme Ariel, por causa das aparições macabras desses palhaços mascarados no Brasil, os palhaços que levam a arte pelo País já estão perdendo trabalhos. Com medo as crianças não querem mais ter por perto a figura do palhaço, personagem já tradicional na cultura brasileira. 

No primeiro protesto realizado pelo grupo nesta semana, o palhaço Mortadela diz que o objetivo inicial foi chamar a atenção para que a sociedade saiba separar o profissional daqueles que estão fazendo brincadeiras desvirtuadas usando a figura do palhaço. 

Coisas erradas
"Somos profissionais que têm família para sustentar, e não pessoas que colocam uma roupa, uma máscara, pegam um machado ou um facão na mão  para fazer muitas vezes coisas erradas" .

continua após publicidade

Ariel Brandão ressalta ainda que além dos prejuízos financeiros, quem mais sai prejudicado com essa onda de palhaços aterrorizantes são as crianças. "E quem mais se prejudica com isso é a criança, pois querendo ou não, fica aquela imagem para a criança de o palhaço não é legal, palhaço é do mal e o palhaço não é isso. Tem que ser reconhecido o nosso trabalho, como um trabalho do bem, como alegria, educação, circo,cultura. Tudo isso aí é englobado em um palhaço",  pontua.

Protestos vão continuar
Para tentar a todo custo descartar qualquer imagem negativa em relação à figura do palhaço, Mortadela diz que o movimento dos 'Palhaços Unidos do Bem RS', vai continuar com os atos de protesto. Uma nova ação já está prevista para segunda-feira (24), no centro de Porto Alegre, e a intenção é se unir aos palhaços de outros estados, que também já estão protestando, como em São Paulo, em uma só voz contra os palhaços macabros.

 Palhaços do Bem protestam contra brincadeiras macabras para assustar pessoas fonte: Reprodução