tribuna30anos

Uma história de vida junto com a Tribuna do Norte

Da Redação ·

O Jornal Tribuna do Norte, ao longo das suas três décadas de história, tem mantido a tradição de bem informar. Além de informar, o jornal também se integra no cotidiano de seus leitores. É o caso dos assinantes que estão com a Tribuna desde as primeiras páginas, as primeiras linhas e manchetes do jornal.

continua após publicidade

Um deles é Luiz Hirose. Engenheiro civil e empresário da construção em Apucarana, ele tem como rotina começar seu dia folheando as páginas da Tribuna. “Sinto-me muito feliz em ser um dos primeiros assinantes do Jornal Tribuna do Norte. Tenho muita admiração e muita gratidão pelo Taquinho e à sua família e aos seus funcionários. Apucarana é muito feliz pelo excelente trabalho de jornalismo que sempre valorizou nossa cidade e toda região”, justifica. 

Antes de sair de casa para o trabalho – e ele não para de acompanhar suas obras nenhum dia -, vem a leitura obrigatória do jornal. “Considero um dos maiores veículos de comunicação do Paraná. Todos os dias, às 6h da manhã eu leio a Tribuna e quando falta eu faço questão de ligar e pedir para entregarem”, comenta o leitor.

continua após publicidade

O engenheiro civil de 73 anos faz questão de dizer que passou para a família o legado leitura no café da manhã. “Tanto é importante a leitura do jornal para mim, que eu passei esse hábito de ler a Tribuna ao meu filho, às minhas filhas e para os meus netos, todos os dias”, ressalta.

Cada um com sua agenda própria, só sai de casa depois de saber o que está acontecendo. “Meu filho – que também é engenheiro - pegou o hábito de chegar cedinho e ler. Meus netos – um deles, que também faz engenharia -, todos leem antes de irem para a aula”, conta.

Abrão Story é imobiliarista e considera de suma importância a trajetória da Tribuna do Norte com a história dos seus negócios. “O jornal é excelente. Acompanhei e estou acompanhando há muitos anos e nos ajudou muito na imobiliária”, explica.

continua após publicidade

O empresário conta que lê a Tribuna em seu trabalho e faz questão de folhear todas as páginas. “Eu recebo o jornal no escritório e assim que chego ao trabalho, a secretária já me passa o jornal e eu leio toda a edição. É por onde eu me sinto muito bem informado”, diz.

Abrão já tomou a primeira dose da vacina e sente-se muito bem informado da pandemia pelo jornal. “Toda vida tenho acompanhado o desenvolvimento da cidade pelo jornal que leio todos os dias por ser um diário de excelência para nós. Está de parabéns a Tribuna", finaliza. 

LEITORA DESTACA PREFERÊNCIAS

continua após publicidade

Saide Jorge da Silva é outra leitora assídua da Tribuna. Para ela, a leitura  mantém ativa a cultura que vai além dos bens materiais. “Eu dou mais valor para a cultura do que para o dinheiro, que é bom só quando a gente precisa dele, enquanto a cultura é o que fica para sempre”, justifica.

Dona Saide criou uma intimidade com o Jornal. “A minha filha pega na caixa, me entrega e eu leio todo o jornal assim que acabo de almoçar”, diz.

continua após publicidade

Esperando pela segunda dose da vacina, para ela o jornal tem todas as informações necessárias sobre todas as áreas. “A Tribuna tem cultura, atualidades, política e economia e saúde, além de ser um jornal muito bem feito”, faz questão de ressaltar.

Ela destaca ainda que gosta muito de ler sobre os Anjos, na coluna da Lilian Marçal. “Aquela colunista que escreve sobre religião, ela é muito inteligente. Eu gosto muito”, cita.

Nascida em 1929, muito clara nas suas explicações, Saide elogia a publicação. “Vocês tem um trabalho lindo, técnico, culto e inteligente que eu comparo com os maiores jornais que já li”, conclui.

 

Uma história de vida junto com a Tribuna do Norte fonte: Reprodução