Vale do Ivaí

Exame não detecta envenenamento em corpo retirado de velório; assista

O caso aconteceu em Jardim Alegre. O filho do homem que morreu gravou um vídeo; veja

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
No início da tarde de 2 de junho, a Polícia Civil interrompeu em Jardim Alegre um velório que era realizado no Clube dos Escoteiros
fonte: TNOnline
No início da tarde de 2 de junho, a Polícia Civil interrompeu em Jardim Alegre um velório que era realizado no Clube dos Escoteiros

Vagner do Espírito Santo, que é filho de Crisio do Espírito Santo, de 69 anos que teve o corpo retirado de um velório em Jardim Alegre, pela Polícia Civil e o IML divulgou vídeo nas redes sociais nesta terça-feira (5) falando sobre o caso.

continua após publicidade

No vídeo ele revela que o pai dele não foi morto por envenenamento. E lamentou a divulgação do fato, e de pessoas que usaram as redes sociais para atacar a família sem ter nenhuma prova.

 “Hoje saiu o laudo que não foi comprovado. Espero que esse vídeo chegue até onde chegou a notícia que meu pai poderia ter sido morto por envenenamento pela minha mãe ou por alguém da família. Isso sujou a minha reputação, da minha mãe, espero que esse vídeo faça a mesma repercussão  que foi feito a respeito que meu pai poderia ter sido envenenado  ", disse Vagner. VEJA:     null - Vídeo por: Reprodução

continua após publicidade

Entenda o caso 

No início da tarde de 2 de junho, a Polícia Civil interrompeu em Jardim Alegre um velório que era realizado no Clube dos Escoteiros para remover o corpo de Crisio Espírito Santo, de 69 anos.

O corpo do idoso foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ivaiporã, onde foi submetido a exames. A determinação da realização dos exames foi uma solicitação do Ministério Público.

 Após a remoção do corpo, circulou a informação que o caso era tratado como suspeita de envenenamento.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News