Região

Cidades do interior do PR representam 65% do consumo no estado

Da Redação ·
Vista aérea de Apucarana, norte do Paraná (Foto: Irmo Vidor)
Vista aérea de Apucarana, norte do Paraná (Foto: Irmo Vidor)

De acordo com dados da pesquisa de Índice de Potencial de Consumo (IPC Maps), os municípios que estão fora da Região Metropolitana de Curitiba representam, aproximadamente, 65% de todos os produtos consumidos no Paraná. Estima-se que em 2016, os paranaenses gastarão R$ 264 bilhões, dos quais cerca de R$ 160 bilhões devem vir de cidades interioranas.

continua após publicidade

O aumento do consumo foras das capitais relaciona-se com o fenômeno de descentralização da economia. A descentralização da economia consiste na constante saída de empresas e capital das regiões metropolitanas, rumo às cidades do interior. 

O principal motivo é o corte de gastos. Em geral, nos grandes centros urbanos, os custos relacionados à produção, tais como matéria-prima e mão-de-obra, são muito elevados. Por conta disso, é vantajoso para as empresas mudaram-se para cidades onde os gastos sejam menores, de modo que estas possam produzir mais gastando menos. Este processo, que vem intensificando-se gradualmente já há alguns anos, foi acelerado devido a crise política e econômica enfrentada pelo país.

continua após publicidade

Uma vez que pode estimular o consumo e a integração de regiões economicamente esquecidas, o fenômeno pode beneficiar os municípios do interior. No Paraná, outro incentivo para a descentralização é o programa "Paraná Competitivo", iniciativa do governo do estado que atrai investimentos para as cidades do interioranas. Outro fator positivo é o crescimento do agronegócio, que atualmente representa cerca de 70% das exportações do estado.