Política

Após pesquisas, pessimismo abate aliados de Bolsonaro no Planalto

A avaliação da classe política que apoia o presidente é de que ele já deveria ter "encostado" no ex-presidente Lula

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Em abril, aliados de Bolsonaro chegaram a celebrar uma melhora nos índices de intenção de voto, mas essa evolução não teve continuidade
fonte: Igo Estrela/Metrópoles
Em abril, aliados de Bolsonaro chegaram a celebrar uma melhora nos índices de intenção de voto, mas essa evolução não teve continuidade

De acordo com matéria do Metrópoles, um forte pessimismo tomou conta do entorno de Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. A avaliação da classe política que apoia o presidente da República é que, até o final do primeiro semestre, ele já deveria ter "encostado" em seu maior oponente, o ex-presidente Lula. As pesquisas recentes da Datafolha, Ipespe e Quaest não apontam para isso.

continua após publicidade

Em abril, aliados de Bolsonaro chegaram a celebrar uma melhora nos índices de intenção de voto, mas essa evolução não teve continuidade e, em alguns levantamentos, o presidente oscilou negativamente.

Na última pesquisa Datafolha, no final de maio, Lula apareceu com 48% das intenções de votos válidos, e Bolsonaro, 27%, na estimulada. Na Ipespe, na semana passada, o ex-presidente teve 45% e o atual 34% também na estimulada. Já na Quaest, no mesmo tipo de pesquisa, divulgado nesta quarta-feira, o petista apareceu com 46% e Bolsonaro com 30%.

continua após publicidade


Fonte: Informações do Metrópoles.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News