Paraná

Família especializada em saquear cargas na serra é indiciada

Polícia Civil de Ortigueira conclui investigações sobre grupos que vivem de saques a cargas em veículos acidentados na Serra do Cadeado; Cinco pessoas da mesma família foram indiciadas

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Família especializada em saquear cargas na serra é indiciada
fonte: WhatsApp/leitor TN

A Polícia Civil de Ortigueira já encerrou o inquérito policial aberto no início de maio para investigar grupos que se especializaram em saquear cargas de caminhões acidentados na Serra do Cadeado. Cinco pessoas da mesma família foram identificadas nas investigações e indiciados no inquérito, que agora já foi encaminhado ao Ministério Público. A expectativa é que o MP faça a denúncia contra a família nos próximos dias.

continua após publicidade

O delegado André Luiz Garcia, de Ortigueira, explica que as investigações chegaram à família a partir da prisão de uma mulher, no dia 9 demaio, quando os grupos agiram rapidamente no saque de uma carga de cigarros de um caminhão acidentado na serra. Os saques foram realizados enquanto o corpo do motorista ainda estava preso nas ferragens do veículo.

A mulher presa pagou uma fiança de R$ 5 mil e foi colocada em liberdade, poucas horas depois da prisão. No entanto, através dessa prisão e das ações realizadas naquele dia, a Polícia Civil identificou e indiciou outras quatro pessoas, da família da mulher, todos ligados aos frequentes saques de cargas em veículos acidentados naquele trecho da BR 376.

continua após publicidade

A pilhagem da carga de cigarros, ocorrida no dia 9 de maio, ensejou a operação policial, com prisões em Ortigueira e em Mauá da Serra. Segundo informações da Polícia Civil e da Polícia Militar na região, as equipes de inteligência continuam monitorando situações para identificar outros grupos de pessoas que se especializaram em saquear cargas na região da serra.

O delegado André Garcia, disse, por ocasião das prisões em 9 de maio, que os saqueadores, embora bastante organizados, não são de um único grupo criminoso. Segundo ele, são dezenas de pessoas que residem na zona rural e em bairros de Mauá da Serra e, principalmente, de Ortigueira.  “Esses grupos agem sistematicamente. São organizados e agem de forma muito rápida. Eles têm veículos leves e até caminhões para fazer os saques”, disse o delegado Garcia.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News