Londrina

Homem dado como morto está internado em estado grave

Da Redação ·
O idoso morreu cinco dias após o episódio da sua falsa morte. (Foto: Maria Alves de Saraiva/Arquivo Pessoal)
O idoso morreu cinco dias após o episódio da sua falsa morte. (Foto: Maria Alves de Saraiva/Arquivo Pessoal)

O Hospital Santa Casa de Londrina, no Paraná, informou que é gravíssimo o estado de saúde de Milton Alves de Souza, de 68 anos. O paciente foi dado como morto pelo Hospital da Zona Norte, na quinta-feira (22). O corpo era preparado para o velório quando Souza voltou a respirar.

continua após publicidade

Segundo informações do hospital, ele está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A morte de Milton foi informada pelo Hospital da Zona Norte às 16h20 de quinta-feira. Mais tarde, por volta das 19h, a preparadora de cadáver da autarquia notou que o homem estava respirando. Ele foi evado da Acesf pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao hospital Santa Casa de Londrina, onde chegou por volta das 21h12 de quinta. 

A família informou que já havia comprado o terreno após a notícia da morte. 

continua após publicidade

DUAS POSSIBILIDADES
De acordo com a Acesf, para a situação ter acontecido há duas possibilidades. A primeira é o paciente ter histórico de catalepsia, que é um distúrbio do sono - a pessoa entra em sono profundo sem movimentos e com batimentos cardíacos e respiração praticamente imperceptíveis -; e a segunda possibilidade é a ocorrência da Síndrome de Lázaro. 

Essa síndrome se manifesta em pacientes que após a realização de diversas tentativas de reanimação o coração para de bater. Horas depois, por um motivo ainda desconhecido, o coração volta a bater. A Acesf acredita que tenha ocorrido essa síndrome. E se foi isso que aconteceu, será uma situação extremamente rara, pois apenas 35 casos dessa natureza foram constatados no mundo. Com informações do G1