Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Homem respira na preparação para velório e é levado de volta ao hospital

Loading...

CATALEPSIA?

Homem respira na preparação para velório e é levado de volta ao hospital

Paciente dado como morto por hospital em Londrina apresentou sinais vitais - Foto: www.hdaf.pr.gov.br

Um fato ocorrido em Londrina (norte do Paraná) ganhou destaque nos meios de comunicação na sexta-feira (23). Um homem de 68 anos, dado como morto pelo Hospital Dr. Anísio Figueiredo, na zona norte da cidade, voltou a respirar enquanto o corpo era preparado para o velório. Conforme a Administração de Cemitérios e Serviços Funerários (Acesf), a morte foi "constatada" pelo hospital, mas após algumas horas a preparadora de cadáver da autarquia notou que ele respirava.

Na Acesf, a família reconheceu o corpo e entregou a documentação necessária para o velório e enterro,além de chegar até a escolher o caixão. Mas depois a servidora que prepara os cadáveres começou a cortar a barba do homem eoi nesse momento que a funcionária percebeu que o abdômen dele estava mexendo.

A servidora notou o movimento por repetidas vezes, e como isso indica possíveis sinais vitais, o Serviço de Atendimento Médico de Urgência [Samu] foi chamado e realizou alguns procedimentos. Após a constatação de que ele estava vivo, o Samu o levou para outro hospital (Santa Casa).

O homem foi levado à Santa Casa de Londrina. Na sexta-feira (23), o hospital informou que o ‘paciente da Acesf' está em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva. Conforme a instituição, o paciente está inconsciente, respirando por aparelhos. 

Hipotérmico, ele é mantido aquecido com uma manta térmica e soro fisiológico aquecido, conforme fontes da Santa Casa. A família ficou indignadas com o fato e registrou um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Homicídios contra o hospital da zona norte. 

DUAS POSSIBILIDADES
De acordo com a Acesf, para a situação ter acontecido há duas possibilidades. A primeira é o paciente ter histórico de catalepsia, que é um distúrbio do sono - a pessoa entra em sono profundo sem movimentos e com batimentos cardíacos e respiração praticamente imperceptíveis -; e a segunda possibilidade é a ocorrência da Síndrome de Lázaro. 

Essa síndrome se manifesta em pacientes que após a realização de diversas tentativas de reanimação o coração para de bater. Horas depois, por um motivo ainda desconhecido, o coração volta a bater. A Acesf acredita que tenha ocorrido essa síndrome. E se foi isso que aconteceu, será uma situação extremamente rara, pois apenas 35 casos dessa natureza foram constatados no mundo.

Com informações do G1

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias