Geral

Decisão mantém pena de casal acusado de extorquir padre

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 24 de dezembro (Folhapress) - A Justiça de São Paulo manteve a condenação do casal acusado de tentar extorquir dinheiro do padre Júlio Lancellotti, 64, conhecido pela atuação com moradores de rua e adolescentes infratores. Anderson Batista, 31, e Conceição Eletério, 49, receberam pena de sete anos e três meses por extorsão em maio do ano passado. Eles recorreram contra a condenação, alegando inocência e falta de provas. O Ministério Público também recorreu, pedindo o aumento da pena. Mas a 11ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça manteve a pena em decisão tomada em setembro e publicada em novembro. Segundo a denúncia, o casal ameaçou "dar um tiro na cabeça" do padre caso ele não lhes desse dinheiro. Uma câmera de segurança filmou a abordagem do casal em janeiro de 2011 e foi a principal prova do processo. Foi a segunda acusação feita pelo padre contra o casal. Em agosto de 2007, Lancellotti procurou a polícia informando que dava dinheiro a Anderson, Conceição e outros dois irmãos havia três anos. Segundo o religioso, ele seria falsamente acusado de pedofilia caso não desse quantias cada vez maiores. Presos e levados a julgamento, os quatro foram absolvidos em junho de 2008. Entenda o caso: 1ª acusação ago.07: Padre Júlio procura a polícia e acusa o casal Anderson Marcos Batista e Conceição Eletério e os irmãos Everson e Evandro Guimarães de extorqui-lo há pelo menos três anos. Segundo o religioso, ele seria falsamente acusado de pedofilia caso não repassasse o dinheiro 6.set.07: Everson é preso em flagrante. Os outros acusados permanecem foragidos 16.out.07: Caso vem a público 26.out.07: Polícia prende Batista, Conceição e Evandro 7.nov.07: Os quatro acusados são indiciados pela polícia sob suspeita de extorsão 12.nov.07: Padre Júlio admite ter dado cerca de R$ 150 mil a Batista 9.jun.08: Os acusados são absolvidos 10.jun.10: TJ mantém absolvição dos quatro acusados 2ª acusação 11.jan.11: Segundo a Promotoria, Batista e Conceição ameaçaram "dar um tiro na cabeça" do padre Júlio caso ele não desse dinheiro para os dois. Uma câmera de segurança de uma rua no Belenzinho flagra a nova abordagem do casal 10.fev.11: Justiça decreta a prisão preventiva do casal 24.mar.11: Batista é preso pela PM na zona leste de São Paulo 23.mai.11: Justiça condena Batista e Conceição a sete anos e três meses de prisão por extorsão 26.set.12: TJ nega recurso do casal e mantém a pena da primeira instância  

continua após publicidade