Esportes

Tevez de R$ 100 milhões é cornetado na Argentina após eliminação

Da Redação ·

Carlitos Tevez, o "sonho de consumo" do Corinthians e de outros clubes, como a Juventus da Itália, teve neste sábado (16) uma noite negra em sua carreira. Avaliado em aproximadamente R$ 100 milhões, o argentino errou o pênalti que eliminou a Argentina da Copa América, diante do Uruguai.

continua após publicidade

O atacante começou a competição como titular do técnico Sergio Batista, mas perdeu o lugar após dois empates da seleção argentina. Nas quartas de final contra o Uruguai, entrou no segundo tempo, mas não conseguiu ajudar a equipe. Nos pênaltis, foi o único a errar a cobrança, defendida por Muslera.

Lugano e Suarez destacam luta uruguaia em campo

continua após publicidade

Artilheiro do Manchester City nas dulas últimas temporadas, Tevez deixou o gramado em Santa Fe com as mãos na cabeça e expressão de choro. O clube inglês negocia sua saída do clube, mas se negou a liberá-lo pelos 40 mihões de euros oferecidos pelo Corinthians em quatro parcelas anuais.

O Timão, então, aumentou a proposta e ofereceu os bônus dos títulos que pode vir a conquistar. A Juventus engrossou a briga e ofereceu 45 milhões (cerca de R$ 100 milhões) pelo avante de 27 anos.

A eliminação diante do Uruguai nas quartas de final da Copa América ainda repercute na Argentina neste domingo. E o atacante Tevez, o "jogador do povo" como é chamado pelos argentinos, é um dos mais citados.

continua após publicidade

O Clarín, principal jornal do país, apontou que uma reunião entre o técnico da seleção e Tevez foi o que garantiu sua presença na Copa América, pouco antes antes da convocação. O diário Canchallena afirmou que o atacante do Manchester City foi dúvida até o último momento na equipe de Batista. 

As críticas, porém, sobraram para todos. "Assim não dá mais. Sem coração, sem defesa, sem uma ideia tática 11 contra 10 por 48 minutos, sem respaldo ao futebol de Messi, o Uruguai nos deixou fora. Chega de improvisação", protestou o Olé. 

O Crônica e o Diário Popular foram contundentes com as manchetes "Outro Fracasso" e "Desilusão Nacional", respectivamente. A Argentina não conquista um título relevante desde a Copa América de 1993.

Já o El País, o principal jornal uruguaio, vibrou com a vitória da seleção diante da Argentina. "Uruguai fiel a sua história", diz o título da edição eletrônica do diário. A crônica da partida, escrita em primeira pessoa, festeja o improvável triunfo contra os anfitriões.