Mais lidas
Esportes

Jô vence duelo particular com Pottker e vira favorito a craque do Paulistão

.

DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A primeira das finais do Campeonato Paulista encaminhou não apenas o título para o Corinthians, que superou a Ponte Preta por 3 a 0 em Campinas, mas também a condição de Jô como principal nome da competição. No duelo particular dos artilheiros, contra o ponte-pretano Pottker no domingo (30), prevaleceu a experiência e categoria do centroavante corintiano.

Indicado pela Federação Paulista como candidato a craque da competição, Jô concorre com o também corintiano Rodriguinho, autor de dois gols na final, com os ponte-pretanos Fernando Bob e Pottker, com os palmeirenses Dudu e Felipe Melo e ainda com os são-paulinos Cueva e Rodrigo Caio. Mas, emblemático protagonista da campanha, Jô deixou a sensação de favoritismo com mais uma atuação fundamental.

Foi de sua cabeça e de seus pés que saiu, no Moisés Lucarelli, a jogada mais importante para a vitória por 3 a 0. Na bola lançada por Cássio, como de costume no Corinthians de Fábio Carille, e como um dia foi de costume no Atlético-MG de Cuca, Jô venceu a disputa pelo alto, se apresentou a Romero e, com um rápido toque na área, deixou Rodriguinho em condições de abrir o placar em Campinas.

O gol inaugural da vitória do Corinthians desestabilizou a Ponte no aspecto emocional e fez com que Gílson Kleina tirasse a equipe de sua zona de conforto, com uma formação mais ofensiva no segundo tempo. A partir daí, o Corinthians aproveitou os espaços e deslanchou para fazer 3 a 0 no marcador. Jô não teve participação direta nos gols seguintes, de Jadson e Rodriguinho, mas foi novamente destaque pela participação.

Já para Pottker, a partida deixou a sensação de frustração. Negociado com o Inter, ele vivia a despedida do Moisés Lucarelli com a expectativa de conquistar um título inédito para a equipe que o projetou no cenário nacional. Pela ponta direita no primeiro tempo e como centroavante no segundo, se desdobrou em campo, deu sinais de nervosismo ao agredir o corintiano Gabriel sem bola, tentou criar e, principalmente, finalizou ao gol de Cássio. Mas, neutralizado, passou em branco.

No duelo particular dos centroavantes, de Pottker com nove gols e Jô com seis, melhor para o corintiano. De quebra, acabou com elogios marcantes do treinador Fábio Carille ao fim da vitória.

"Mais do que falar do Jô dentro de campo, quero falar do Jô fora. Ele me surpreendeu em todos os sentidos, cobrando dos meninos, explicando, no jogo do Palmeiras ele ficou fora e foi o que mais falou dentro do vestiário. Astral, sempre sorridente, independente de qualquer coisa. Dentro a gente acompanha desde o Atlético-MG, chegou em Copa do Mundo e que sabíamos que teria dificuldade pelo período parado. Ele cresceu muito e estamos felizes", destacou.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber