Economia

Excesso de chuva no Paraná afeta safra de feijão e pressiona preço do grão

Da Redação ·
Colheita mecanizada de feijão - Foto: Revista Campo & Negócios
Colheita mecanizada de feijão - Foto: Revista Campo & Negócios

As chuvas que caíram nas áreas produtoras de feijão carioca nas últimas semanas no Vale do Ivaí (norte do Paraná) já afetam os trabalhos de colheita da segunda safra e pressionam a cotação do produto. Até ontem, a safra nos municípios de abrangência do Núcleo Regional da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab), de Ivaiporã, que soma uma área plantada de 7,5 mil hectares, já havia atingido 75% do total. 

continua após publicidade

Com excesso de umidade, a qualidade do feijão diminuiu. Com quebra no rendimento, o preço da leguminosa subiu de R$ 150 a saca de 60 quilos para R$ 200. 

Segundo o agrônomo do Deral, Sergio Carlos Empinotti, até o início da temporada de chuva, no final de maio, quando já havia sido colhida 50% da área plantada, o desenvolvimento e rendimento do feijão carioca era considerado bom, com média de aproximadamente 1,6 mil quilos por hectare. 

continua após publicidade

“Dos 50% restantes que ficaram para colher podemos considerar que metade será de perda e produto de baixa qualidade”, comenta. A média de produção está sendo revista pelo Deral para 1,4 mil quilos por hectare.


Feijão que ainda está na lavoura é prejudicado pelo excesso de chuva | Foto: Ivan Maldonado

De acordo com o Deral, até ontem, a colheita na regional atingiu 75% da área plantada. “Mesmo com o período chuvoso, alguns produtores conseguiram colher, mas a qualidade caiu muito”, explica Empinotti. 

continua após publicidade

Segundo ele, os agricultores que estão próximos da colheita são os mais prejudicados. “Com excesso de chuva, o feijão que está seco mancha, muda de cor, e perde a qualidade. Consequentemente, isso gera prejuízo para o produtor”, enfatiza Empinotti. 

Conforme o cerealista Marcos Vicente Raizama, apesar da chuva atrapalhar, o mercado do feijão carioca está em alta. “A sorte do produtor é que com as chuvas estão generalizadas o mercado está em alta. Com a falta do produto, a tendência é subir mais ainda”, relata Raizama. 

Meteorologia
O clima para os próximos dias na região devem continuar atrapalhando a colheita do feijão carioca. Para hoje e amanhã, a previsão é de chuva, com muitas nuvens durante o dia, com precipitação a qualquer hora. No final de semana, a partir de sexta-feira, a chuva deve cessar pelo menos até segunda-feira, porém a temperatura deve cair bastante.