Cotidiano

Família de brasileira presa na Tailândia teme pena de morte

Ela e outros dois brasileiros, sendo que um deles é apucaranense e tem 24 anos, foram detidos com cocaína

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Família de brasileira presa na Tailândia teme pena de morte
fonte: Sutthiwit Chayutworakan/Bangkok Post

A família da mineira Mary Hellen Coelho Silva, de 21 anos, presa no dia 15 de fevereiro transportando cocaína no Aeroporto de Bangkok, na Tailândia, teme que a jovem receba pena de morte ou prisão perpétua.

continua após publicidade

Ela e outros dois homens brasileiros, sendo que um deles é apucaranense e tem 24 anos, foram flagrados com 15,5 quilos de cocaína. As informações são do g1. De acordo com familiares de Mary, ela mora em Pouso Alegre (MG) com a mãe e os irmãos, mas embarcou de Curitiba, no Paraná.

A notícia sobre a prisão da jovem foi dada por Mary através de um áudio de WhatsApp, conforme sua irmã, Mariana Coelho. 

continua após publicidade

“Ela me mandou um áudio desesperada falando que tinha sido presa na Tailândia. Pediu para eu ajudar ela de alguma forma, entrar em contato com a embaixada brasileira. Só que eu não tinha noção da dimensão daquilo, não sabia da gravidade. Pra mim, ela estava viajando para Curitiba atrás de algum namorado, estas coisas que os jovens fazem”,  relata. 

Ainda de acordo com a irmã, a família não desconfiava de que a jovem estava envolvida com tráfico. “Ela trabalhava com carteira assinada em uma churrascaria da cidade. A gente não sabe o que levou ela a fazer isso. Estamos em estado de choque, desesperados”, complementou Mariana. 

Sem notícias

continua após publicidade

Desde que a prisão ocorreu, os pais e irmã da jovem estão sem notícias da mineira. Segundo a família, o Itamaraty informou que estavam cientes do caso, mas “que eles não poderiam contratar um advogado”. “Eu não sei na verdade como eles podem ajudar. Acho que ninguém tem direito de tirar a vida de ninguém. Pagar com a vida é muito forte, ne?”, comentou Mariana.

Em nota ao site g1, o Itamaraty afirmou que, por meio da embaixada de Bangkok, acompanha a situação e presta toda assistência aos brasileiros presos durante a operação. 

As informações são do site g1.