Cotidiano

Anestesista é colocado em isolamento após protestos de presos no Rio

Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) do Rio, o motivo é "garantir a integridade física" do anestesista

Márcio Dolzan (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
De acordo com a Seap, não há previsão sobre quanto tempo ele ficará em cela separada
fonte: Reprodução
De acordo com a Seap, não há previsão sobre quanto tempo ele ficará em cela separada

O médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, preso na madrugada de segunda-feira após ser filmado cometendo estupro contra uma parturiente, foi colocado em uma cela isolada no presídio de Bangu, na zona oeste do Rio. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) do Rio, o motivo é "garantir a integridade física" do anestesista.

continua após publicidade

Giovanni Quintella Bezerra ficou inicialmente no Presídio de Benfica, na zona norte da cidade, mas foi transferido para a cadeia pública Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8, no Complexo de Gericinó, após passar por audiência de custódia na terça-feira.

A TV Globo informou que, ao chegar ao Complexo de Gericinó, o médico foi alvo de protestos de presos, que começaram a sacudir as grades e a gritar contra o anestesista. Por causa disso, ele foi colocado em isolamento.

continua após publicidade

De acordo com a Seap, não há previsão sobre quanto tempo ele ficará em cela separada.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News