Arapongas

Praça de pedágio de Arapongas é alvo de furtos e depredação

Polícia Militar admite problema e diz que está realizando patrulhamento para conter os crimes no local

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Vidros quebrados, fiação furtada, pichações nas paredes, falta de segurança... O cenário é de depredação e abandono na praça de pedágio em Arapongas, no norte do Paraná. O local está desativado desde novembro de 2021, quando acabaram as concessões de pedágio no Paraná e as rodovias voltaram para administração dos governos federal e estadual.

continua após publicidade

A reportagem visitou a praça de pedágio de Arapongas no início da tarde desta quinta-feira (9). O antigo prédio de apoio aos motoristas, onde ficavam os banheiros e a área de descanso, estão destruídos. Portas foram derrubadas e vidros estão estilhaçados. Nas cabines de cobrança, o cenário também é de depredação.  Toda a fiação do local foi furtada.

Durante a presença da reportagem, pessoas estranhas ao local transitavam livremente. À noite, segundo relatos obtidos pelo TNOnline, a situação é ainda pior. A escuridão completa,  por conta da falta de iluminação, facilita a ação dos criminosos e também gera riscos de acidentes. A praça de pedágio está vazia desde a saída dos funcionários da Concessionária Viapar, que era responsável pela estrutura. 

continua após publicidade

A depredação vem ocorrendo em praticamente todas praças de pedágio do Estado. Recentemente, a Secretaria de Fiscalização de Infraestrutura Rodoviária e de Aviação Civil do Tribunal de Contas da União (TCU) enviou ofício à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) questionando que providências estão sendo tomadas pelos órgãos do governo federal quanto à situação de abandono das praças de pedágio e demais estruturas utilizadas pelas antigas concessionárias no Paraná.  

O leilão das novas concessões das rodovias paranaenses deve ficar para o final deste ano, com início de operação em 2023. A ANTT está conduzindo o processo. Nesta quinta-feira, inclusive, a agência apresentou novo estudo ao TCU que prevê aumento de 23,3% nas tarifas do lote 2 dos novos pedágios do Paraná. Em maio, o órgão já havia previsto aumento de quase 30% nas tarifas do lote 1.

Em ambos os casos, a justificativa é o aumento de custos e a inflação. Os índices seriam aplicados sobre as tarifas básicas projetadas para as novas concessões. Outros quatro lotes devem ser concedidos, mas ainda não há cálculos oficiais sobre o aumento das tarifas dessas rodovias.

continua após publicidade

 POLÍCIA MILITAR  

A Polícia Militar (PM) admite o problema de vandalismo e os furtos na praça de pedágio em Arapongas. “Estamos acompanhando de perto a situação e fazendo patrulhamento frequente para tentar impedir esse tipo de crime”, afirma a tenente Andressa Viana, responsável pelo setor de comunicação da 7ª Companhia Independente (CIPM).

A oficial pede que a população denuncie a presença de pessoas estranhas no local. “Nós realizamos patrulhamentos frequentes, mas é importante que as pessoas denunciem. É anônimo e seguro. Assim, juntamente com as investigações da Polícia Civil, vamos conseguir prender os autores desses furtos”, diz Viana. ASSISTA:    null - Vídeo por: Reprodução  Por Fernando Klein 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News