Apucarana

Morre apucaranense que estava em ônibus da saúde

O falecimento de Maria de Fátima de Almeida, de 55 anos, gerou grande comoção na cidade

Da Redação ·

A saúde de Apucarana confirmou que a vítima do grave acidente envolvendo um ônibus da Autarquia Municipal de Saúde e que estava internada no Hospital da Providência, morreu na tarde desta sexta-feira (22), por volta das 17h.

continua após publicidade

O falecimento de Maria de Fátima de Almeida, de 55 anos, gerou grande comoção na cidade. O acidente aconteceu no dia 29/3, a costureira acompanhava a mãe, que havia ido fazer uma cirurgia de catarata.

O ônibus transportava 24 pacientes para tratamento para Curitiba e região. Na ocasião, seis pessoas precisaram ser internadas, sendo que quatro em situação que inspirava cuidados. 

continua após publicidade

De acordo com o Secretário Municipal de Saúde, Emídio Bachiega, Maria passou por cirurgia neurológica no Hospital da Providência, as outras três pessoas sofreram fraturas. Outros 18 pacientes que estavam no ônibus sofreram ferimentos leves e após os primeiros socorros foram liberados pelas equipes de saúde. 

Relembre: 

Uma das vítimas graves do acidente com o ônibus da Autarquia Municipal de Apucarana, Maria de Fátima de Almeida, de 55 anos, era apenas acompanhante na viagem. Ela estava com a mãe, dona Aparecida Branca de Almeida, que havia ido fazer uma cirurgia de catarata. As duas mulheres estavam juntas na hora do acidente e Aparecida não teve ferimentos, segundo informaram familiares.

continua após publicidade

Maria de Fátima trabalha como costureira. Ela é dona de uma facção de camisetas na própria casa, no Conjunto Michel Soni. Segundo informações de familiares, ele teve duas lesões cranianas e se encontrava em coma, nesta tarde, no Hospital da Providência. Ela ainda seria submetida a novos exames, inclusive uma tomografia, depois de passar pela primeira cirurgia.

A sobrinha de Maria de Fátima, Nayane de Almeida, publicou nas redes sociais uma campanha de orações, mobilizando familiares e amigos, pelo restabelecimento da tia. Ela também informou que, embora não tenha sofrido ferimentos no acidente, a avó, dona Aparecida, se encontra bastante abalada pelo que ocorreu com a filha, que a acompanhava na viagem a Curitiba. “Ela se sente culpada, está muito triste”, comentou Nayane, sobre a avó.

Sobre a tia, Nayane disse à reportagem que “Ela (Maria de Fátima) sofreu um traumatismo e teve que ser operada com urgência. Temos que aguardar para ver como ela evoluiu com a cirurgia”, resumiu.