Apucarana

Irmãs de empresário que morreu de Covid-19 fazem desabafo

Luciane e Eliane Bertão querem criar campanha de isolamento após primeiros sintomas da doença

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Irmãs de empresário que morreu de Covid-19 fazem desabafo
fonte: Reprodução/Facebook
Irmãs de empresário que morreu de Covid-19 fazem desabafo

Após perder o irmão para a Covid-19, Luciane e Eliane Bertão, de Apucarana, fizeram um desabafo através das redes sociais sobre como Jonas Bertão contraiu o vírus. Além disso, elas pretendem criar uma campanha para incentivar as pessoas à se isolarem após apresentarem qualquer sintoma relacionado à doença. 

continua após publicidade

"Nós descobrimos onde meu irmão contraiu a covid. Ele foi visitar uma empresa em Apucarana e neste local tinha uma funcionária que estava trabalhando há oito dias gripada. Essa mulher, irresponsavelmente, não fez exame, e disseminou o vírus para mais nove pessoas", explica Luciane. 

Entre as pessoas contaminadas, conforme Luciane, foi um homem, de 30 anos, que morreu, e seu irmão, Jonas Bertão, de 57 anos, que também faleceu neste domingo (23), em Apucarana. "Falei com o dono da empresa, que era amigo do meu irmão, ele estava indignado e chorando muito. Estou fazendo esse relato porque quero criar uma campanha para que as pessoas tenham mais consciência quando estiverem com qualquer sintoma relacionado com a covid", ressalta. 

continua após publicidade

Para Luciane, a população deve se conscientizar de que a covid é um problema grave e que deve se cuidar mais. "As pessoas têm que entender que não é para fazer festinhas e reuniões agora. O momento é delicado. O problema é que tem muita gente que só vai entender quando o problema bater na porta dela", reforça. 

Protocolo da saúde 

Conforme o vice-diretor da Autarquia Municipal de Saúde, Emídio Alberto Bachiega, de Apucarana, as  empresa ou o local de trabalho coletivo deve afastar as pessoas com sintomas relacionados às Covid-19. "O trabalhador que estiver gripado ou com suspeita de ter contraído o vírus, deve ser afastado imediatamente até que o exame seja negativo", explica. 

Já o colega de trabalho da pessoa com suspeita, Bachiega esclarece que deve permanecer ativo, apenas se estiver assintomático. "Quando está assintomático, dificilmente irá transmitir o vírus", comenta.