Apucarana

"Fomos surpreendidos pela mudança", diz Beto Preto; veja

"Estamos debatendo esse assunto, aguardando novo posicionamento", disse

Da Redação ·

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, disse que foi surpreendido pela mudança no Ministério da Saúde em relação a vacinação contra Covid-19 para adolescentes.

continua após publicidade

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (16), o ministro da Saúde Marcelo Queiroga, afirmou que a aplicação da vacina contra covid-19 em adolescentes foi feita de maneira "intempestiva" e criticou estados por não seguirem as orientações federais.

"Fomos surpreendidos pela mudança do ministério em relação a vacinação, estamos debatendo esse assunto, aguardando novo posicionamento. Mas quero fazer um alerta, precisamos trabalhar juntos, só podemos avançar se tivermos confiança que teremos as doses necessárias para poder vacinar os adolescentes. O ministério é quem compra as vacinas. Sem nenhum tipo de ilusão, vamos aguardar os próximos capítulos para resolver de uma vez e vacinar todos. Vamos terminar a vacinação de quem tem mais de 18 anos, a vacinação da terceira dose dos idosos, vamos aguardar, assim que tiver mais informações, vamos informar", explica Beto Preto. 

continua após publicidade

O secretário de Saúde Emídio Bachiega diz que a determinação do Ministério da Saúde não muda nada para Apucarana, já que a vacinação dos adolescentes ainda não começou. “Respeitamos o Plano Nacional de Imunização. Pela portaria, poderíamos ter começado hoje. O problema são as cidades que já começaram a vacinas adolescentes”, diz Bachiega. 

Contudo, o secretário lamenta que os apucaranenses com idades entre 12 e 17 anos terão de esperar para receber a imunização. De De acordo com o ele, o município tem 15 mil jovens nesta faixa etária. “Fico muito triste porque queria que todos os adolescentes fossem vacinados, mas neste momento o Ministério da Saúde acha mais importante vacinar os que tem comorbidades. Assim que recebermos mais doses, vamos seguir estas orientações”, assinala.

O secretário acredita que o ministério deve rever esta determinação, já que para atingir a imunidade de rebanho é necessário vacinar a maior parte da população.

Tags relacionadas: #Beto Preto #PANDEMIA #vacina