Apucarana

Delegacia da Mulher inicia investigação de agressões em escola

Delegada afirma que novos depoimentos serão colhidos para encaminhar rumos da investigação; vídeo foi repassado à polícia

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Depois de ouvir três mães que registraram boletim de ocorrência, ela começará a ouvir outros depoimentos para embasar um possível inquérito
fonte: TNonline/Arquivo
Depois de ouvir três mães que registraram boletim de ocorrência, ela começará a ouvir outros depoimentos para embasar um possível inquérito

A delegada da Mulher de Apucarana, Magda Marina Hofstaetter, já iniciou investigação para apurar a denúncia de supostas agressões praticadas por uma professora contra crianças de uma escola particular da cidade. Depois de ouvir três mães que registraram boletim de ocorrência, ela começará a ouvir outros depoimentos para embasar um possível inquérito.

continua após publicidade

“As mães procuraram a delegacia para fazer o registro e relatar os fatos que estariam acontecendo na escola. Agora, vamos analisar os relatos e colher novos depoimentos”, disse. A delegada preferiu não comentar o conteúdo do vídeo apresentado pelas mães para não prejudicar as investigações.

Magda também não quer antecipar qualquer tipo de encaminhamento da apuração da denúncia.. “Vamos primeiro reunir as declarações e ouvir eventuais testemunhas indicadas pelas mães e do próprio corpo pedagógico da escola para adotar a providência cabível”, reforça. Segundo a delegada, não é possível ainda definir nenhuma tipificação penal da professora enquanto a investigação estiver no início. 

continua após publicidade

O caso

Três mães procuraram a Polícia Civil de Apucarana na quarta-feira (6) para denunciar uma professora por agressões que teriam sido sofridas pelos filhos em uma escola particular da cidade. Um vídeo em poder das mães mostra o momento em que dois alunos - um menino e uma menina de dois anos de idade -  são agredidos em sala de aula. A mesma professora é responsável pelos dois registros de violência. A escola, localizada no centro, trabalha apenas com crianças do maternal ao ensino infantil.  

- LEIA MAIS: escola confirma afastamento de professora após vídeo de agressão

A gravação teria sido repassada pela própria escola a uma das mães, que cobrou explicações sobre ferimentos do filho. O estabelecimento de ensino, visando comprovar que o machucado havia sido provocado por uma queda, encaminhou o vídeo. No entanto, a filmagem mostrou também duas crianças sendo agredidas. Uma professora bate no rosto de uma criança sentada na sala de aula e depois no menino que havia caído, após a criança ser erguida e colocada no colo por uma ajudante. 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News