Apucarana

Aumento de queimadas preocupa bombeiros de Apucarana

Em Apucarana e região o número de incêndios florestais aumentou cinco vezes em julho

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Incêndio em vegetação nas registrado nesta segunda-feira (25) nas proximidades da Rodoviária de Apucarana
fonte: Jair Ferreira
Incêndio em vegetação nas registrado nesta segunda-feira (25) nas proximidades da Rodoviária de Apucarana

Sem chuva desde o dia 12 de julho, os incêndios em vegetações voltam a preocupar em Apucarana e na região. Em junho, conforme o site do 11ª Grupamento dos Bombeiros (GB), de Apucarana, registrou nos 14 municípios de atuação, 11 queimadas. 

continua após publicidade

Em contrapartida, até esta terça-feira (26), o número quintuplicou, subindo para 53 ocorrências registradas. Em Apucarana, em junho, os bombeiros registraram cinco ocorrências. No entanto, só até esta terça (26), o número subiu para 23 queimadas na cidade. 

"É um número alto de atendimentos e preocupante. Sejam conscientes e não iniciem as chamas. É importante que as pessoas tenham consciência de que elas são responsáveis por essas queimadas. Por isso, mantenham os terrenos limpos e sem mato alto. A vegetação sem cortar ajuda a propagar o fogo nesta época de seca", explica a tenente Ana Paula Inácio de Oliveira Zanlorenzi, do Corpo de Bombeiros de Apucarana. 

continua após publicidade

Além disso, conforme Ana Paula, os incêndios florestais são crimes ambientais e devem ser denunciados. "Caso alguém veja outra pessoa colocando fogo em vegetação, procure a Secretaria do Meio Ambiente e denuncie. Não tenha medo. Seja consciente e não dê início à essa chama", observa.

Assista:

null - Vídeo por: tnonline   

continua após publicidade

Previsão de chuva 

O tempo seco aumenta o risco de queimadas e agravam os problemas respiratórios e da população. De acordo com o  Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), há previsão de pancadas para a próxima sexta-feira (29). 

Veja:

continua após publicidade

null - Vídeo por: tnonline

Por, Fernanda Neme. 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News