Apucarana

Farmácia do “Providência” e “Materno Infantil” é modelo para outras instituições

Da Redação ·
Hospital da Providência recebe doações por meio da conta de energia elétrica. Foto: Tribuna do Norte
Hospital da Providência recebe doações por meio da conta de energia elétrica. Foto: Tribuna do Norte

O setor de farmácia do Hospital da Providência e Hospital Materno Infantil tem se destacado por adotar práticas para melhoria dos serviços e para aumentar a segurança dos pacientes atendidos nas Instituições.

continua após publicidade

Recentemente o setor se tornou modelo para a Santa Casa de Ourinhos, que realizou uma visita até o “Providência” para conhecer a forma de operação. “Quisemos conhecer o sistema que a farmácia utiliza para manter o controle da dispensação de medicamentos para os setores de internação, como são realizadas as compras de medicamentos, armazenamento e fluxo de rotina para obtermos uma visão das medidas que precisamos implantar em nossa Instituição”, afirma Ana Paula, gerente de suprimentos da Santa Casa de Ourinhos. Anteriormente eles visitaram o Hospital Israelita Albert Einstein e Hospital Sírio-Libanês localizados em São Paulo.

Para atender os dois Hospitais, as farmácias contam com equipe especializada para organização e dispensação de medicamentos. “Nossas farmácias atendem por 24 horas, temos uma equipe de 11 farmacêuticos que atendem os dois Hospitais e 50 técnicos e auxiliares que trabalham na dispensação de medicamentos para os setores, realizam a organização e contagens de estoques diárias”, afirma Daniela Figueroa, coordenadora do setor de farmácia.

continua após publicidade

As farmácias hospitalares atendem as enfermarias e também estão capacitadas para atender de forma eficaz e rápida a demanda de urgência do Pronto Atendimento, centro cirúrgico, UTI, UTI Neonatal das Instituições. “Ao recebermos a prescrição do setor em caráter de urgência, o medicamento sai da farmácia rapidamente e entra como prioridade em relação aos demais que estão sendo separados em lotes para serem entregues à equipe assistencial e o paciente ser medicado o mais rápido possível”, explica Daniela.

A segurança também é um fator importante quando se trata das responsabilidades do setor. “Todo medicamento dentro do hospital é de responsabilidade do farmacêutico, estando ele em um carrinho de emergência ou nos setores de internação, assim, todos os medicamentos possuem um código de rastreio que proporciona o controle do nosso estoque”, explica a farmacêutica.

Tags relacionadas: #Apucarana