Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

​Polícia descarta envolvimento do PCC nas 11 mortes em Londrina

Loading...

INVESTIGAÇÃO DE CHACINA;PARANÀ

​Polícia descarta envolvimento do PCC nas 11 mortes em Londrina

diretor-geral do Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen), Luiz Alberto Cartaxo Moura - “Até o momento, não há o menor indicativo de que tenha havido ordem de facções criminosas contra a PM” - Foto: Sesp

Autoridades da área de segurança do Paraná descartaram neste domingo (31) a possibilidade de ação orquestrada  da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) na série de assassinatos registrados em Londrina, norte do Estado, de sexta-feira (29) para sábado (30).  Um  ponto salientado pelo diretor-geral do Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen), Luiz Alberto Cartaxo Moura, foi o do trabalho integrado entre os setores de inteligência do sistema penitenciário, das polícias Civil e Militar e do Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep). “Até o momento, não há o menor indicativo de que tenha havido ordem de facções criminosas contra a PM”, disse ele. A onda de homicídios ocorreram após a morte de um policial militar em Londrina. Outros quatros policiais militares foram mortos nos últimos dias em outras regiãoes do Paraná.

Uma força-tarefa coordenada pela Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária já está na região de Londrina trabalhando para reforçar o efetivo policial local. Equipes da Polícia Militar de cidades próximas a Londrina, juntamente com o Batalhão de Operações Policiais (Bope), o Tático Integrado de Grupos de Repressão Policial (Tigre) e o Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), vão intensificar o patrulhamento ostensivo e auxiliar nas investigações dos casos recentes de homicídio registrados de sexta-feira para sábado.

Nesta última madrugada, não houve nenhuma ocorrência registrada na cidade de Londrina. “Temos gestões extremamente competentes nas unidades da PM e da Polícia Civil locais. Queremos dar maior ostensividade e alcance às ações policiais de Londrina e municípios adjacentes. É um esforço coletivo de todas as instituições da segurança pública para maior ostensividade, celeridade e volume na apuração dos casos”, afirmou o secretário Wagner Mesquita.

Inicialmente, a força-tarefa atuará pelo período de dez dias, com possibilidade de prorrogação. “Serão feitas barreiras e abordagens para cumprir mandados de prisão em aberto, buscar a apreensão de armas de fogo, drogas e veículos irregulares para que haja um controle maior nos momentos e locais mais críticos da cidade”, acrescentou o secretário. O trabalho ocorre de forma integrada com a Corregedoria e com o serviço reservado da PM.

O secretário acrescentou que já existem linhas de investigação para os casos de homicídio. “Em breve, teremos resultados de polícia judiciária e medidas judiciais para apresentar. Nesse momento, o trabalho está sendo desenvolvido, para que a gente possa afirmar com certeza no momento adequado”.

Reunião da cúpula da Segurança Pública do Paraná - Foto - Sesp


VIDEOMONITORAMENTO – Mais de 80 câmeras de videomonitoramento de Londrina estão com imagens desviadas para o Centro Integrado de Comando e Controle da Segurança Pública, em Curitiba. “Temos pessoal trabalhando durante 24 horas para cruzar informações de mais de 700 monitorados por tornozeleira eletrônica na região de Londrina com os boletins lavrados em atendimento a ocorrências”, frisou o secretário.

O prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff, colocou a Guarda Municipal à disposição para ajudar nas atividades que se fizerem necessárias. “A Secretaria da Segurança Pública deu uma pronta e eficiente intervenção, o que garantiu bastante tranquilidade na última noite, no município”, acrescentou o prefeito.

REFORÇO - O restabelecimento de uma situação de normalidade foi reforçado pelo comandante-geral da PM, coronel Maurício Tortato. “Desde sexta-feira, contingentes da PM foram deslocados no intuito de garantir segurança à população londrinense e também para dar uma resposta ao nosso próprio contingente”, afirmou.

Atendendo à determinação da Secretaria da Segurança Pública, o mesmo reforço ocorreu nas equipes da Polícia Civil. “Foram selecionados delegados que têm experiência nesse tipo de investigação. Temos em Londrina uma delegacia com excelência de resultados e que agora recebem esse apoio para esclarecer esses crimes rapidamente”, pontuou o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas Notícias

OBITUÁRIO

APUCARANA 10/12

IZAURA FERREIRA DE ANDRADE, 70 ANOS

ARAPONGAS
CLÁUDIO SILVA, 88 ANOS

IVAIPORÃ
VALDETE CORDEIRO PEREIRA, recém-nascida
MIRIAM PEREIRA DE LIMA, 70 ANOS
CLÓVIS DE ALCÂNTARA BRASIL, 53 ANOS

APUCARANA 09/12

HELENA CORREA DE ANDRADE, recém-nascida

MEGA SENA

CONCURSO 1883 · 07/12/2016

16 27 28 47 59 60