Vale do Ivaí

Vereadora cassada em Ivaiporã vai recorrer da decisão; Veja

A defesa da presidente da Câmara disse que infelizmente contava com o resultado desfavorável.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Vereadora cassada em Ivaiporã vai recorrer da decisão; Veja

Após a cassação confirmada na madrugada desta quarta-feira, 26, a vereadora Gertrudes Bernardy (MDB), presidente da Câmara de Vereadores de Ivaiporã, disse que vai recorrer da decisão. Acompanhada do advogado Leandro Coelho, ela falou com a imprensa após o anúncio da decisão. Apesar da tristeza, Gertrudes, disse que mesmo com o afastamento ela se sente vitoriosa.

continua após publicidade

“Porque estar com todas essas pessoas, respeitando a vontade popular, que foram eles que me elegeram e me colocaram aqui, isso é muito gratificante. Saio de cabeça erguida, feliz e agradecida pelas palavras e pela defesa do Dr. Leandro, de toda a equipe e de todos que aqui vieram, e com certeza, daqui há alguns dias estarei de volta, para comandar essa Casa como é o meu direito e a vontade da população”. 

A defesa da presidente da Câmara disse que infelizmente contava com o resultado desfavorável a vereadora, e que deve recorrer.

continua após publicidade

“Ficou muito claro a intenção dos vereadores que votaram pela cassação e que isso é um pano de fundo para interesses pessoais, isso tem nada a ver com a motivação dessa denúncia. E esse evidente abuso de poder e essa afronta a democracia que foi causada essa noite, vocês podem ter a certeza que em muito em prevê será revertida no poder judiciário”, disse o representante da vereadora, ressaltando que medidas judiciais já estão sendo tomadas para que “Gertrudes volte a essa Casa de Leis”, disse o advogado Leandro Coelho.

Assista:

 Vereadora cassada em Ivaiporã vai recorrer da decisão; Veja - Vídeo por: Reprodução  

continua após publicidade

A sessão

Numa reunião bastante tumultuada, que começou por volta das 18h30 de terça-feira e encerrou na madrugada de quarta-feira (26), a Câmara Municipal de Ivaiporã cassou, por seis votos a favor e três contra, o mandato da  presidente do legislativo,  vereadora Gertrudes Bernardy (MDB). 

Um grande número de apoiadores da vereadora, que estavam no plenário e também na área externa da Casa de Leis, durante praticamente as mais de seis horas da sessão protestaram pedindo justiça em favor de Gertrudes. Ao final da sessão os parlamentares tiveram que sair pelos fundos da Câmara de Vereadores escoltados pela Polícia Militar (PM). 

continua após publicidade

Gertrudes foi investigada por uma Comissão Processante (CP), que teve como presidente, o vereador Nando Dorta (PTB), como relator Antônio Vila Real (MDB) e membro a vereadora Josane Disner (Republicanos), que averiguaram denúncia de infração político-administrativa feita pelo ex-vereador e candidato a prefeito na última eleição Alex Papin (PROS).  

Conforme o pedido de investigação, a vereadora comemorou o aniversário com outros seis servidores dentro da Câmara em 17 de  junho.   A denúncia argumentava que a reunião foi realizada durante a pandemia de Covid-19, infringindo decretos municipais.

continua após publicidade

Durante a sessão também foi empossado o suplente de vereador Valdecir Rodrigues Dias (PTB), o Careca, que substituiu o vereador Emerson Bertotti (PTB) impedido de participar do julgamento por ter sido ouvido como testemunha de defesa de Gertrudes.

A CP foi aprovada em novembro por maioria dos votos dos parlamentares. Uma semana antes, foram arquivados pedidos de instalação de CP contra outros dois vereadores, Vila Real e Jaffer Ferreira (PROS), que tiveram denúncias pelo mesmo motivo, razão pelo descontentamento de boa parte da população da cidade que considerou o pedido de cassação injusto. 

O presidente da CP, Nando Dorta disse que todos os ritos processuais foram seguidos, foi respeitado o contraditório e ampla defesa da presidente.

continua após publicidade

“Muitos podem dizer que foi uma injustiça, mas aquelas pessoas que em junho do ano passado, onde, vários comerciantes fecharam seus estabelecimentos, muitos fizeram financiamentos, muitos demitiram funcionários. Onde no maior pico da pandemia, praticamente 90% não tinha tomada a vacina, nem a primeira dose. Inclusive, perdemos um amigo nessa Casa de Leis, justamente com esse vírus. Se o denunciante, naquela ocasião tivesse feito a denúncia, pode ter certeza que a população estaria mais de 90% com a gente”, ainda segundo Nando Dorta, o presidente da Câmara tem que fazer cumprir a lei, “e isso não foi feito pela vereadora, comemorando o dia do seu aniversário na Câmara”, completou Nando Dorta. 

Após ser julgado procedente a denúncia e cassado o mandato da vereadora, a presidência do legislativo foi assumida pelo vice-presidente Nando Dorta. A cadeira deixada pela vereadora Gertrudes, será assumida pela suplente Sandra Mara da Silva (MDB), a Sandra do Cafezinho. 

Como votaram os vereadores

Favoráveis à cassação: Nando Dorta (PTB),  Antônio Vila Real (MDB ),  Josane Disner (Republicanos), Edivaldo Aparecido Montanheri (PTB), o Sabão e José Maria Carneiro (Republicanos).

Contrários à cassação: Gertrudes Bernardy (MDB), José Maurino Carniato (MDB) e Valdecir Rodrigues Dias (PTB), o Careca.

Por Ivan Maldonado.