Vale do Ivaí

Programa 'Colo de Mãe Ivaiporãense' é relançado

Colo de Mãe Ivaiporãense tem como objetivo de preservar a saúde das gestantes, puérperas e recém-nascidos

Da Redação ·

Iniciado em 2015, o programa 'Colo de Mãe Ivaiporãense' agora está garantido em lei municipal. Criado na primeira gestão do prefeito Luiz Carlos Gil, com o objetivo de preservar a saúde das gestantes, puérperas e recém-nascidos, o programa foi relançando pela Prefeitura após aprovação da lei pelo legislativo e sanção do executivo municipal. 

continua após publicidade

Segundo o prefeito Luiz Carlos Gil, o objetivo da Prefeitura é garantir a qualidade de vida e saúde das gestantes e bebês, reduzindo as situações de óbito materno, infantil e fetal por complicações no parto e puerpério.

“É um projeto que salvou vidas e meu objetivo como prefeito é estar cuidando das nossas gestantes e dos nossos futuros ivaiporãenses desde o dia que as mamães descobriram a gravidez. Para o município é muito importante a lei, pois ela cria o programa de forma permanente e garante que outro prefeito não pare com o programa”, disse Carlos Gil. 

continua após publicidade

A autoria da lei é da vereadora e presidente da Câmara de Vereadores, Gertrudes Bernardy (MDB). “É um projeto que já desenvolvíamos na minha gestão como secretária de Assistência Social, na Casa de Vivência, em parceria com a Fatec, onde as alunas do curso de enfermagem e psicologia faziam grupos de atendimentos, ensinando às mães os cuidados com o pré-natal e, logo após o nascimento, o acompanhamento até os três anos de idade. Então nada mais justo que Ivaiporã tenha um programa também, assim como o Governo do Estado tem o Mãe Paranaense, para que realmente a mortalidade caia e a gente não perca mais crianças por falta de cuidados”, comenta.

Para a diretora do Departamento Municipal de Saúde, Cristiane Pantaleão, a lei consolida o programa municipal. Ela lembra que o índice de mortalidade infantil em 2020 foi de 14 óbitos para cada 1.000 nascidos vivos.

“Em números absolutos no ano passado nós tivemos 8 óbitos. Mas, agora graças ao trabalho que as equipes já vem desempenhando há alguns meses, até agora tivemos três óbitos, mas estamos rumo a zerar o índice, assim como já foi zerado em 2017, por causa do trabalho desenvolvido em 2015 e 2016. Agora com a lei, a gente vai conseguir manter esses cuidados”, destacou. 

No lançamento do programa, as gestantes receberam kit maternidade contendo: fralda descartável, conjunto de roupas, toalha com capuz, par de meias de recém-nascido, manta infantil, sabonete em barra, frasco para álcool 70% e camisetinha incentivo ao aleitamento materno.