Vale do Ivaí

Polícia Civil investiga caso de corpo encontrado em Faxinal

Peritos estimam que morte tenha ocorrido no máximo há 4 dias, mas o homem desapareceu há uma semana

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
A morte de Renato Castanho, de 35 anos, continua sendo investigada pela Polícia
fonte: Blog Berimbau/Arquivo
A morte de Renato Castanho, de 35 anos, continua sendo investigada pela Polícia

A Polícia Civil de Faxinal está fazendo uma série de oitivas e novas investigações para esclarecer a morte de Renato Castanho Fonseca, de 35 anos. O homem foi dado como desaparecido pela esposa, no dia 15 de março e seu corpo encontrado na manhã desta terça-feira (22), por um agricultor, na zona rural do município. Apesar do desaparecimento ter ocorrido há uma semana, peritos estimam que a morte deve ter ocorrido no máximo há quatro dias. A polícia quer saber o que a vítima teria feito nos outros dias, entre o desaparecimento e a suposta data do óbito.

continua após publicidade

O delegado responsável pela investigação, Renato Mendes, explica que um agricultor encontrou o corpo nesta terça-feira (22) porque teria ficado curioso com uma moto, que estava próxima da estrada e que teria sido avistada por ele no dia anterior, segunda-feira (21). O agricultor disse que viu a motocicleta na beira da estrada rural já na segunda-feira (21), mas não chegou a se preocupar, imaginando que pertencesse a alguém que estivesse pela área. Mas nesta terça-feira (22) de manhã, ao retornar ao local para trabalhar num plantio, o agricultor se surpreendeu porque a moto ainda estava no mesmo lugar e decidiu, então, verificar. “A testemunha diz que ao chegar perto da motocicleta, começou a sentir um cheiro muito forte e, bem próximo do local da moto, localizou um corpo”, relata o delegado. O corpo estava a uns 50 metros da moto.

A Polícia Civil foi acionada e isolou o local para os trabalhos de perícia e remoção do corpo pelo IML. Preliminarmente, no entanto, os peritos não identificaram sinais de violência e estimaram que a morte deve ter ocorrido entre 3 e 4 dias. No entanto, o desaparecimento de Renato Castanho já tem 8 dias. “Nossas investigações são no sentido de compreender o que ocorreu nesse lapso de tempo”, explica o delegado.

continua após publicidade

Segundo a Polícia, o local onde o corpo foi encontrado não tem nada a ver com o caminho que a vítima deveria ter feito, segundo informações obtidas com familiares. Ele teria saído de casa para ir trabalhar numa plantação de tomates, no bairro Três Barras. O local onde o corpo foi encontrado fica do lado oposto, muito distante do caminho que deveria fazer.

Conforme a Polícia Civil, um aparelho celular, descarregado, foi encontrado com o corpo, bem como uma bolsa de pano, que estava na motocicleta da vítima, continha seus documentos, a aliança e alguns papéis, que estão sendo periciados.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News