Vale do Ivaí

Número de casos de dengue cresce 66% na região em uma semana

Arapongas concentra mais da metade das confirmações da região, são 364 casos, 169 a mais do que na semana passada

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Número de casos de dengue cresce 66% na região em uma semana
fonte: Pixabay\ ilustração

Em apenas uma semana os casos de dengue dispararam na área da 16ª Regional de Saúde (RS). Informe epidemiológico da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) desta terça-feira (5) trouxe 584 casos confirmados da doença, 232 a mais do que as 352 confirmações divulgadas no boletim em 29 de março. O avanço de 65,9% da doença viral transmitida pelo Aedes aegypti é ainda maior se comparado com o informe divulgado há um mês, que tinha 35 casos confirmados. Dos 17 municípios pertencentes à regional, 10 têm confirmações da doença.

continua após publicidade

Marumbi continua em epidemia e em apenas uma semana confirmou 62 novos casos, passando de 123 para 185, um aumento de 50%. O município atingiu incidência de mais de 3,3 mil casos para cada 100 mil habitantes. A partir de 300 já se considera epidemia. 

Arapongas, entretanto, concentra mais da metade das confirmações da região, são 364 casos, 169 a mais do que na semana passada. Embora os dados oficiais coloquem Arapongas em situação de alerta, o coordenador do Controle de Endemias de Arapongas, Valdecir Pardini, afirma que a realidade é outra, pois o município já ultrapassou 400 casos e entrou em epidemia. 

continua após publicidade

Os primeiros diagnósticos  surgiram em bairros da região leste, mas o vírus se espalhou e, segundo Pardini, todos os bairros da cidade registraram casos confirmados da doença. “Está se espalhando para as regiões do Jardim Bandeirantes, Vila Sampaio, região do Vila Triângulo. No geral, todos os bairros da cidade têm casos confirmados”, afirma o coordenador.

Várias medidas foram tomadas para conter o avanço da dengue em Arapongas, como a aplicação de fumacê, visitas domiciliares de agentes além de mutirão de limpeza nos quintais dos domicílios. 

“Há 15 dias fizemos visitas domiciliares eliminando somente depósitos com água. Terminamos essa eliminação e iniciamos um bota-fora em aproximadamente 10 mil imóveis de onde foram retirados entulhos e outros objetos que serviam de criadouro para o mosquito. Foi um cenário de guerra. Teve casa que retiramos um caminhão de entulhos. Mas infelizmente, não resolveu muito porque os casos continuam aparecendo”, disse.

continua após publicidade

O setor de endemias também iniciou um ciclo de palestras em escolas e campanhas nas ruas para conscientização da população sobre a importância de combater o mosquito transmissor. De acordo com Paradini, esta é a primeira vez que o município entra em epidemia nos últimos anos. 

“Arapongas foi uma das poucas cidades da região que não entrava em epidemia. Em meados de 2017 e 2018, Apucarana, Sabaudia, Londrina e outros municípios da região entraram, menos Arapongas”, comenta. 

Na região, também são registrados casos em Apucarana (13), Bom Sucesso (4), Borrazópolis (2), Cambira (13), Grandes Rios (10), Jandaia do Sul (2), Kaloré (3) e Sabáudia (1).

continua após publicidade

Aumento em todo Estado

A situação é preocupante em todo estado. O boletim semanal da dengue publicado nesta terça-feira (5) registra mais 3.725 casos da doença no Paraná, um aumento de 47% em relação aos números do informe anterior, de 29 de março. O boletim traz mais de 52 mil notificações, com 11.678 confirmações verificadas no atual período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e segue até julho de 2022. 

Dos 353 municípios que registraram notificações de dengue, 258 confirmaram a doença. Destes, 26 confirmaram seus primeiros casos autóctones no período, ou seja, a dengue foi contraída no município de residência dos pacientes. 

Por, Cindy Santos e Adriana Savicki

Tags relacionadas: #alerta #Apucarana #Dengue #paraná