Vale do Ivaí

MP investiga desvio de recursos na APAE de Cambira

Responsável pelos desvios foi demitido; investigação deve apurar detalhes do crime.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia MP investiga desvio de recursos na APAE de Cambira
fonte: TNOnline

A reportagem do TNOnline teve acesso a uma denúncia de desvio de verbas da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Cambira. Segundo a denúncia, o rombo aos cofres da entidade chegaria a quase meio milhão de reais. A situação foi revelada por uma funcionária da entidade, que preferiu não se identificar.

continua após publicidade

A Federação das APAES do Paraná e o Ministério Público (MP) de Apucarana confirmam o caso, que está sendo investigado.

Segundo a denúncia feita ao TNOnline, ficou comprovado que o funcionário efetuava transferências do dinheiro da APAE para sua conta particular. Ele teria falsificado documentos e extratos de recursos da prefeitura e desviado dinheiro do FUNDEB e de recursos da Secretaria Estadual da Educação.

continua após publicidade

O presidente da Federação das APAES do Paraná (Feapaes-PR), Alexandre Augusto Botareli César, confirmou a denúncia. Segundo ele, a direção da entidade teria comunicado a federação a respeito do caso, e uma comissão de ética foi formada.

“Esta comissão fez os levantamentos e comprovou os desvios. Este funcionário era secretário da associação e realizava toda a movimentação financeira da escola. Depois da confirmação, foi feita a demissão por justa causa e imediatamente, comunicamos a situação ao Ministério Público”, afirmou Botareli.

Sobre o valor desviado, o presidente da federação é reticente. “Ainda não sabemos ao certo o valor que foi desviado. Uma investigação mais profunda deve revelar esses números”, disse.

continua após publicidade

Botareli defende que a justiça, através de um processo criminal, pode ajudar a restituir a entidade.

“Esperamos que através da investigação do MP e da instauração do processo criminal, a justiça nos ajude a restituir o que foi desviado, na medida do possível. Queremos saber o que ele fez com esse dinheiro e entrar com uma ação de reparação”, explicou.

O promotor Eduardo Cabrini, confirmou ao TNOnline que o Ministério Público foi notificado, e que deve começar a investigação ouvindo as partes envolvidas.

“Fomos notificados através da Federação das APAES do Paraná e estamos iniciando uma investigação para apurar as circunstâncias do desvio do dinheiro. A primeira oitiva do caso já está marcada, mas ainda é muito cedo para dar qualquer detalhe do caso”, disse o promotor.