Vale do Ivaí

Marilandense morreu por sufocação indireta, diz polícia

Anadir Maria Raimundo Moreira, 56 anos, foi encontrada morta com mãos e pés amarrados, dentro da própria casa

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Marilandense morreu por sufocação indireta, diz polícia
Marilandense morreu por sufocação indireta, diz polícia

Após 11 dias do crime que chocou Marilândia do Sul, no Vale do Ivaí, a Polícia Civil informou que Anadir Maria Raimundo Moreira, de 56 anos, morreu por sufocação indireta. Ela foi encontrada sem vida, com mãos e pés amarrados, dentro da própria casa, no Jardim Tókio no dia 24 de setembro.

continua após publicidade

O delegado Felipe Ribeiro Rodrigues informou nesta terça-feira (5), que aguarda um laudo complementar que vai apontar se Anadir foi violentada sexualmente. "Recebemos o laudo com a causa da morte na segunda-feira (4), que apontou que ela morreu por sufocação indireta, porém, no laudo não ficou muito conclusivo em relação ao abuso sexual e solicitamos um laudo complementar que deve ficar pronto em 10 dias. Mas pela experiência que temos, acreditamos que existem indícios sim de violência sexual", detalha 

A polícia segue investigando o crime e acredita em breve o caso será esclarecido. "Esse caso é grave e prioridade, temos suspeitos, seguimos com a investigação e não podemos revelar outros detalhes", finaliza o delegado.  

continua após publicidade

Sufocação indireta: Aquela causada pela compressão externa do tórax, impedindo os movimentos respiratórios

O CASO: 

Um crime que chocou os moradores de Marilândia do Sul, no norte do Paraná. Na manhã de sexta-feira (24-9), uma mulher foi encontrada morta, com mãos e pés amarrados, dentro da própria casa, no Jardim Tókio. 

continua após publicidade

A Polícia Militar (PM) foi chamada e informou que existem indícios de violência sexual. Anadir Maria Raimundo Moreira, 56 anos, morava com a irmã, que está viajando. Uma cunhada foi até a residência para ver se estava tudo bem e encontrou a vítima caída na cozinha. "A cunhada ao chegar de manhã viu a porta aberta. Ao entrar encontrou a vítima caída de bruços, com mãos e pés amarrados, com a calça abaixada, somente com o sutiã. Existem indícios de violência sexual", explicou o sargento Sebastião Elói da Silva. 

Ainda de acordo com o sargento, testemunhas contaram que viram Anadir chegar em casa volta das 22h de quinta-feira (23). "Provavelmente o crime aconteceu durante a noite, na madrugada. Estamos ouvindo moradores do bairro, levantando as informações e imagens de câmeras de segurança das casas. Algumas pessoas viram um rapaz correndo próximo da casa dela. A polícia já está investigando", disse.

O delegado de Marilândia do Sul, Felipe Ribeiro Rodrigues, destaca que as diligências já foram iniciadas.  "Realizamos investigações preliminares e estamos pedindo ajuda da população para que nos ajude a elucidar esse crime bárbaro. Quem tiver informações pode nos encaminhar no WhatsApp da polícia com a garantir de sigilo absoluto", comentou. O telefone é o (43) 3428-1372.

continua após publicidade

A notícia da morte de Anadir causou grande comoção nos moradores de Marilândia do Sul, pois ela era muito conhecida na cidade. Anadir tinha transtornos psicológicos e uma leve deficiência mental e era muito querida na comunidade por estar sempre bem humorada cumprimentando os vizinhos. 

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana, que deve determinar a causa da morte.