Ivaiporã

Prefeitura de Ivaiporã solicita retirada de 90 câmeras de monitoramento

Prefeitura cancelou contratos celebrados com as empresas

Da Redação ·
Prefeitura  cancelou contratos celebrados com as empresas
fonte: Assessoria PMI
Prefeitura cancelou contratos celebrados com as empresas

Esta semana, a Prefeitura de Ivaiporã solicitou a retirada de 90 câmeras de monitoramento que foram instaladas em espaços públicos pela administração Miguel Amaral (2017/2020), uma vez que a atual gestão do prefeito Carlos Gil confirmou que as duas empresas de fornecimento de sistema de alarmes de segurança uma de Ivaiporã e outra de São João do Ivaí, nunca forneceram relatórios ou alertaram em tempo real a Prefeitura sobre situação alguma para salvaguardar a segurança da população.  

continua após publicidade

Com a empresa de Ivaiporã, a administração anterior celebrou três contratos.  Entre 27 de dezembro de 2017 e fevereiro de 2021 foram pagos R$179.363,75. Isto é, mensalmente eram pagos R$ 4.982.32. A empresa de Ivaiporã retirou 74 câmeras. São nove speed dome e 65 câmeras normais.

Com a empresa de São João do Ivaí foi celebrado um contrato no dia 5 de maio de 2020. Entre os meses de setembro de 2020 e fevereiro de 2021 foram pagos pela Prefeitura o valor de R$ 13.668,00. Ou seja, mensalmente R$ 2.278,00.

continua após publicidade

A empresa de São João do Ivaí irá retirar as 16 câmeras (três speed dome e 13 normais) após assinar o termo de rescisão.

Consta nos quatro contratos que o objetivo era: “Suprir as necessidades dos diversos setores da administração municipal”.

PM e Civil

continua após publicidade

A Prefeitura entrou em contato com o comandante da 6ª Companhia Independe de Polícia Militar de Ivaiporã, major Élio Boing, e com o delegado da 54ª Delegacia de Polícia Civil, Aldair Oliveira, que afirmaram nunca ter recebido relatórios de imagens de monitoramento instaladas pela Prefeitura.

Pelas razões mencionadas, e visando economia aos cofres públicos, a Prefeitura solicitou o cancelamento dos contratos celebrados com as empresas. Nesse caso, a Prefeitura pagava os valores mensais sem acesso às imagens em tempo real e sim apenas se solicitadas.

Nos contratos constam as cláusulas referentes aos equipamentos, que pertencem a empresas, e não como o monitoramento seria fornecido à Prefeitura ou às forças de segurança.

continua após publicidade

“O contrato com a empresa de São João do Ivaí foi firmado em maio de 2020. No entanto, o serviço começou a ser executado em setembro de 2020 – vésperas das eleições municipais. Entre maio e agosto, as câmeras estavam instaladas. Porém, sem gravar imagens e ativadas apenas em setembro”, explicou o gerente de Compras e Licitações da Prefeitura de Ivaiporã, Marcus Wielewski.

O prefeito Carlos Gil explicou que haverá economia nos cofres públicos. “Iremos adotar um verdadeiro sistema de monitoramento denominado Guarda Patrimonial Municipal – com câmeras modernas, mais espaços públicos monitorados, equipe tática e central de monitoramento 24 horas em contato com as forças de segurança”, informou Carlos Gil.

* Assessoria de Imprensa da PMI

Tags relacionadas: #IVAIPORÃ