Ivaiporã

Golpistas se passam por funcionários de bancos e buscam cartões das vítimas

Os golpistas vão as residências e dizem que o cartão bancário foi clonado e terá que ser recolhido junto com a senha.

Da Redação ·
Ilustração
fonte: Reprodução Internet
Ilustração

Idosos de Ivaiporã têm caído em um golpe aplicado com estelionatário se passando por funcionários de bancos. Os golpistas vão as residências e dizem que o cartão bancário foi clonado e terá que ser recolhido junto com a senha. Há pelo menos relatos de que três pessoas foram vítimas desse golpe na cidade, um deles registrou ocorrência na 6ª Companhia Independente da Polícia Militar.

continua após publicidade

No sábado (1) a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência   na Rua Narciso Ribeiro da Silva.  No local, um homem idoso relatou que na sexta-feira (31) apareceu dois indivíduos em uma motocicleta. Eles diziam que eram funcionários do Banco do Brasil e que cartão de débito havia sido clonado e deveria ser entregue junto com a senha, o que acabou sendo feito pela vítima.  

Ainda no sábado, uma mensagem no WhatsApp informava que outros duas pessoas tinham sido vítimas de golpe semelhante. 

continua após publicidade

Postagem WhatsApp

 “Hoje, 31/07/2020, minha mãe e avó foram vítimas de um golpe no município de Ivaiporã - Pr. Realizaram contato telefônico se identificando como funcionários do SAC da Caixa Econômica Federal, solicitando autorização para transação bancária de um valor não habitual para a conta. Como não foi confirmado a transação, alegaram que o cartão bancário havia sido clonado e para bloquear era necessário passar o número do cartão e a senha. Como houve uma negativa em relação a isso, ligaram novamente para avó (idosa) dizendo que um funcionário da Caixa iria até a residência buscar o cartão e a senha, e assim foi feito. Além das ligações, o responsável pelo golpe tem o endereço dos idosos e está indo nas casas. Por favor, alertem seus familiares para que possamos evitar que outras pessoas sejam lesadas e estejam em risco”.