Vale do Ivaí

Homem teria sido feito refém por quadrilha em Mauá da Serra

Um homem diz que, provavelmente num caso de engano, foi feito refém por um grupo de quatro pessoas que queriam informações sobre um caminhão e seu motorista

Da Redação ·
Imagem ilustrativa
fonte: Reprodução Arquivo
Imagem ilustrativa

A Polícia Militar de Mauá da Serra registrou uma ocorrência na madrugada desta quinta-feira (05) que pode estar relacionada ao roubo de cargas e de caminhões na região. Ao averiguar um carro que estaria abandonado na cidade, os policiais foram abordados por um homem que diz ter sido feito refém por um grupo de quatro homens, que estariam vestidos como policiais civis. Ele alega que teria sido confundido com alguém que teria informações sobre um caminhão, alvo da possível quadrilha.

continua após publicidade

O Boletim de Ocorrência foi registrado nesta quarta-feira (04). A equipe da PM abordava um veículo suspeito, no centro de Mauá da Serra. Era um GM modelo Prisma, que estaria estacionado na rua Luis Franciscon, com o vidro da porta traseira quebrado e com os pneus murchos.

No momento em que averiguava o veículo, apareceu no local um homem, de 35 anos, que afirmou que o carro pertencia a ele e que, momentos antes, ele teria sido vítima de roubo, feito refém e abandonado na estrada por um grupo armado, de quatro homens.

continua após publicidade

A possível vítima e o veículo foram encaminhados ao destacamento para mais informações sobre o caso. Aos policiais, o homem, que é de Campo Mourão, afirmou que havia saído do hotel onde estava hospedado e, por volta de 3h40 da madrugada, teria ido ao endereço onde estava o carro, para se encontrar com uma mulher.

No local, no entanto, teria sido abordado por um grupo de 4 homens, que ocupavam uma SUV, armados e vestidos com roupas pretas, em que estava escrito “Polícia Civil”. Conforme relatou, os homens começaram a cobrar dele informações sobre o motorista e um caminhão. Ele disse que não sabia do que se tratava e nem tinha qualquer informação sobre motorista e caminhão.

A possível vítima relatou ainda à PM que, nesse momento, os homens o colocaram dentro da SEUV e passaram a dar voltas com ele, quando teria sido inclusive agredido, explicando um hematoma que apresentava na cabeça. O homem relatou que o grupo pegou seu celular, fez ele desbloquear o aparelho e em seguida o deixou numa estrada rural, devolvendo-lhe a chave do carro e a carteira com documentos.

A vítima diz que caminhou até a rodovia, quando teria conseguido uma carona e retornou ao local onde teria ficado seu veículo, onde encontrou os policiais militares. Segundo a PM, o homem teria antecedentes criminais, mas sem nenhum mandado aberto contra ele. No destacamento, após os esclarecimentos, o homem foi orientado pelos policiais e liberado e o caso encaminhado para a sequência das investigações.