Vale do Ivaí

Governador e prefeito inauguram hospital em Faxinal

A previsão é beneficiar os 17 mil habitantes de Faxinal, além de impactar até 53 municípios vizinhos em um raio de 120 quilômetros

Da Redação ·

O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou nesta sexta-feira (17) o novo Hospital Juarez Barreto, no município de Faxinal, no Vale do Ivaí, após obras de ampliação. Com a reforma da estrutura física, o hospital vai aumentar substancialmente os serviços oferecidos para a população.

continua após publicidade

A previsão é beneficiar os 17 mil habitantes de Faxinal, além de impactar até 53 municípios vizinhos em um raio de 120 quilômetros. Para o governador, a obra reforça a estratégia de descentralização da saúde capitaneada pelo Governo do Estado.

“A saúde do Paraná historicamente sempre foi boa, mas nós tínhamos um problema: a distância que a pessoa tinha que percorrer para um exame ou cirurgia simples, que às vezes passava de 200 quilômetros. Por isso, criamos um programa de regionalização dos hospitais, ampliando, construindo e fazendo parcerias com instituições. O hospital de Faxinal vai ajudar não só o município, mas toda a sua região”, afirmou.

continua após publicidade

A ampliação da estrutura física teve um investimento total de R$ 1.144.660,60, sendo R$ 1.048.421,30 do Governo do Estado e R$ 96.239,30 da contrapartida municipal. As obras foram iniciadas em 2019, e contemplaram uma remodelação completa da estrutura do prédio. Durante o período, os atendimentos foram redirecionados para a Unidade Básica de Saúde do município.

O hospital foi inaugurado em 1989 pelo ex-prefeito Juarez Barreto de Macedo – que empresta seu nome à instituição agora rebatizada com a ampliação – e nunca havia passado por uma reforma estrutural.

Até a remodelação, o hospital oferecia à população serviços de baixa e média complexidade, atendimento de urgência e emergência e realizava partos, mas não cirurgias eletivas. A obra começou a ser pensada pela prefeitura em 2017, encaminhando o projeto à Secretaria estadual de Saúde para aprovação.

continua após publicidade

Com a reforma, três centros cirúrgicos foram remodelados, o que vai possibilitar o atendimento de até 400 eletivas de pequeno e médio porte por mês. O corpo de funcionários será formado por cerca de 100 profissionais, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos e prestadores de serviços.

O secretário estadual de Saúde, Beto Preto, ressaltou que são mais de 200 hospitais de pequeno porte no Paraná, o que ajuda a dar fôlego aos atendimentos de maternidade e especialidades em todo o Estado.

“Nosso objetivo é levar a saúde pública para cada vez mais perto dos paranaenses. Na construção desse projeto, veio a ideia de trazer cirurgias eletivas a esse hospital. A cirurgia eletiva pode não parecer uma urgência, mas muitas vezes é uma dor que não tem fim, seja hérnia, varizes, catarata, uma cirurgia que leva seis minutos”, destacou o secretário.

continua após publicidade

“Encontramos esse hospital com a demanda de uma reforma completa, que agora vai dar a possibilidade de realizar cirurgias e partos, para fazer nascer aqui mesmo os novos faxinalenses”, explicou o secretário.

O prefeito do município, Ylson Álvaro Cantagallo, afirmou que saúde não tem fronteiras, e que Faxinal está aberta para acolher pacientes de outras regiões. “Quando nosso cidadão entrar pela porta, ele vai ter um espaço físico que qualquer hospital particular tem – e aqui é ainda melhor. Tudo novo, com equipamentos novos e bons funcionários”, ressaltou.

continua após publicidade

ESPECIALIDADES – Serão ofertadas 12 especialidades. Nas categorias médicas de maternidade, são oferecidos obstetrícia, ginecologia, anestesiologia, pediatria e neonatologia. Nas cirurgias eletivas, ortopedia, urologia, otorrinolaringologia, cirurgia vascular, cirurgia geral, cirurgia do aparelho digestivo, além da clínica. O hospital também atende serviços de fonoaudiologia, psicologia e planejamento familiar.

Além da reforma da infraestrutura, a administração será concedida à iniciativa privada, utilizando melhor a infraestrutura que antes ficava ociosa. A licitação foi realizada pela prefeitura e a empresa assumiu os serviços no dia 20 de setembro.

Desde então, o hospital atua com pronto atendimento. A partir de 10 de janeiro, serão liberados os centros cirúrgicos, especialidades e atendimento às gestantes, todos exclusivamente SUS.

Gislaine Rios Paulussi é faxinalense e, depois de sua formação em Londrina, se tornou enfermeira coordenadora do hospital. Ela chegou a fazer um estágio na instituição antes da reforma, e aponta as melhorias.

“A estrutura aqui era bem diferente, menor. Agora, a sala de emergência é mais equipada, o que para o enfermeiro dá um respaldo para um melhor atendimento ao paciente. O que mais melhorou foi o pronto-socorro e o centro cirúrgico. Para mim é um desafio, uma experiência nova, e estou disposta para enfrentar essa batalha”, contou.