Vale do Ivaí

Golpistas usam anúncios de veículos na internet para enganar vítimas

Anúncios de veículos a venda pelas redes sociais viram alvo para golpistas na região, que enganam vendedores e compradores

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem Ilustrativa - Anúncios de venda de veiculos nas redes sociais viram chamariz para golpistas agirem na região do Vale do Ivai
fonte: Reprodução/Arquivo/Pixabay
Imagem Ilustrativa - Anúncios de venda de veiculos nas redes sociais viram chamariz para golpistas agirem na região do Vale do Ivai

Quem pensa em vender ou comprar veículos, a partir de anúncios nas redes sociais, especialmente em grupos de compra e venda de veículos, precisa ficar muito atento para não cair em golpes. Estelionatários especializados neste tipo de ação andam fazendo vítimas na região, enganando possíveis compradores com a ajuda de vendedores, que também são enganados. Os vendedores de veículos, terceiros de boa-fé nesse estilo de golpe, são seduzidos com a promessa de ganhar mais pela venda anunciada.

continua após publicidade

“A ambição do dinheiro fácil sempre joga a favor dos golpistas”, diz o sargento Roberto Silva, da Policia Militar de São Pedro do Ivaí, onde um golpe assim foi registrado na manhã desta terça-feira (12). “E tem ocorrido esse tipo de golpe com frequência. Infelizmente, é corriqueiro”, avisa o PM. O sargento recorda de pelo menos 4 golpes idênticos a esse, registrado em poucas semanas, na cidade.

O caso mais recente envolveu um vendedor de uma motocicleta, de São Pedro do Ivaí, e uma mulher, compradora do veículo, de Faxinal. Nesse golpe, o estelionatário negociou simultaneamente com as duas pessoas, aplicando um golpe de R$ 5.300.

continua após publicidade

A compradora, uma mulher de 27 anos, moradora de Faxinal, relatou à Polícia Militar que viu o anúncio de uma motocicleta Honda CBX Twister, de 250cc, pelo Facebook. Ao fazer contato, o suposto vendedor passou a negociar com ela pelo whatsapp.

A mulher confirmou o interesse no veículo, decidida pela compra. Nesse momento, o suposto vendedor informou que a motocicleta estaria em São Pedro do Ivaí, com um irmão dele. Orientada pelo vendedor, a mulher foi até São Pedro do Ivaí e fez contato com o tal irmão, que estava com a moto.

Para a mulher, o responsável pela motocicleta chegou a confirmar que era irmão da pessoa que negociava com a mulher pelo whatsapp. A mulher perguntou sobre a conta de quem ele deveria fazer a transferência e o morador de São Pedro do Ivaí confirmou que era para depositar para a conta da pessoa do whatsapp.

continua após publicidade

A mulher depositou na conta indicada o valor de R$ 5.300. Após a transferência, o homem que estava com a moto, em São Pedro do Ivaí, disse que não recebeu o dinheiro. Mas a moto já estava pronta para ser levada pela compradora e ele já teria feito, inclusive, o registro de firma da assinatura no documento de venda da moto.

Na verdade, seduzido pelo golpista que prometera fazer com que a venda do veículo rendesse mais dinheiro ao vendedor, ele foi enganado de tal forma a colaborar com o golpista. Nesse caso, o dono da moto, morador de São Pedro do Ivaí, foi levado a dizer para a mulher que o golpista era de fato seu irmão, corroborando a história que o golpista contou para a mulher.

O golpe, segundo o sargento Roberto Silva, funciona da seguinte forma. O golpista vasculha anúncios de venda de veículos nas redes sociais, nos grupos de classificados, inclusive. Primeiro eles fazem contato com os vendedores e os convencem a retirar o veículo anunciado, com a promessa de que, auxiliando o intermediador, corroborando sua estratégia de venda, o vendedor vai ganhar mais dinheiro. Quando o vendedor original remove o anúncio, o veículo volta a ser anunciado, mas agora sob responsabilidade dos golpistas. A partir daí, quando alguém se mostra interessado na compra, na verdade está caindo num golpe bem orquestrado, cujo enredo é apoiado pelo vendedor original, que espera obter vantagens ao ajudar. Comprador e vendedor ficam à mercê dos golpistas, que ficam com o dinheiro. As vítimas, quase sempre, se obrigam a discutir suas versões na justiça.

continua após publicidade

“Há poucos dias recebemos aqui um rapaz de Maringá, numa situação muito parecida com essa. Ele perdeu R$ 3,5 mil com esse golpe. Deu dó dele, estava tão desesperado que precisamos dar água para ver se ele se acalmava. Tivemos um outro caso, de duas pessoas que vieram registrar uma ocorrência assim. Uma caiu e a outra não, porque percebeu o golpe. Todos precisam ficar muito atentos a isso”, disse o sargento. Ele destaca que os golpistas sempre selecionam compradores e vendedores de cidades diferentes, o que aumenta a chance de eles não se conhecerem, o que facilita o golpe.

As duas vítimas do golpe da motocicleta registrado nesta terça-feira (12), em São Pedro do Ivaí, foram orientadas a registrar a ocorrência na Polícia Civil de Jandaia do Sul, para que, com as informações do numero de telefone e da conta bancaria envolvidos no golpe, o caso possa ser investigado. A mulher de Faxinal levou a motocicleta. O vendedor ficou sem o veiculo e sem o dinheiro da venda.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News