Vale do Ivaí

Famílias de trabalhadores soterrados são indenizadas em R$ 2 mi

Acidente aconteceu em agosto do ano passado deixando 4 trabalhadores mortos e um ferido

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Famílias de trabalhadores soterrados são indenizadas em R$ 2 mi
fonte: Sergio Rodrigo
Famílias de trabalhadores soterrados são indenizadas em R$ 2 mi

As famílias dos cinco operários soterrados em uma propriedade rural de Marilândia do Sul em um acidente de trabalho receberam indenizações que totalizam R$ 2 milhões. Os acordos celebrados entre as partes junto à Justiça do Trabalho de Apucarana foram formalizados no início deste mês.

continua após publicidade

O acidente, em 30 de agosto do ano passado, matou quatro pessoas que trabalhavam na escavação de uma tubulação de irrigação em uma propriedade rural no distrito de São José. Morreram no soterramento, Igor Daniel da Silva, 17 anos, Josimar Pereira de Souza, 23 anos, Valdeir Barbosa, 38 anos, e Jonas Benedito Lopes, 31 anos. O quinto trabalhador, Ederson Teles Proença, de 36 anos, foi o único sobrevivente e ficou ferido, sendo também indenizado.

Segundo o advogado Renan Proença, que representa parte das famílias das vítimas, os acordos garantem maior tranquilidade aos familiares. “Tendo em vista que esse processo poderia se arrastar por mais 3 até 5 anos para ser encerrado, obrigando essas famílias a reviverem a perda em novos depoimentos consideramos que o acordo foi uma excelente solução”, afirma.

continua após publicidade

O advogado Luiz Zanlorenci, que representa o proprietário da área, Edio Pascoal, também avalia o acordo positivamente. “Meu cliente lamenta profundamente o ocorrido, tanto que nos empenhamos em concretizar esse acordo para amenizar as perdas dessas famílias”, comenta.

No início do ano, o proprietário da área já tinha formalizado um acordo de R$ 800 mil junto ao Ministério do Trabalho Federal. O caso também continua correndo na esfera criminal. O proprietário da fazenda foi indiciado pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Além do indiciamento de homicídio pelas 4 mortes, Pascoal também responde por lesão corporal, no caso do trabalhador que sobreviveu ao acidente.