Vale do Ivaí

Cohapar projeta novos investimentos para região

Vários investimentos programados para região

Da Redação ·
41 unidades estão em construção em Jardim Alegre
fonte: TN Online
41 unidades estão em construção em Jardim Alegre

Com 330 moradias em construção ou esperando ordens de serviço para liberação das obras em cinco municípios, a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) vem ampliando investimentos na região.

continua após publicidade

Segundo levantamento do escritório regional do órgão em Apucarana, mais três residenciais estão em fase de análise de documentação e outros nove devem passar por avaliação de viabilidade técnica.

Em Jardim Alegre, são 41 unidades pelo Programa Casa Fácil com as obras em andamento e outras 71 aguardando ordens de serviço para o início das obras da 2ª etapa do programa. Lunardelli tem 28 casas em construção assim como, Marumbi tem outras 50 unidades e Jardim Alegre, 41 sendo executadas pelo mesmo programa.

continua após publicidade

Ao todo, os investimentos passam de R4 23 milhões. A chefe do escritório da Cohapar de Apucarana, Elisângela Araújo, explica os vários programas em desenvolvimento da Cohapar.

“Temos os programas: Casa Fácil, que tem financiamento com recursos do estado via Cohapar; o Nossa Gente, programa subsidiado que é uma sequência do antigo Programa Mãe Paranaense com o BID e municípios com o Programa da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (SEJUF), além do Programa Viver Mais”, detalha.

No Programa Viver Mais, cuja proposta é implantar condomínios para população idosa, o órgão está verificando e analisando documentos para implantar moradias em Arapongas e Ivaiporã.

continua após publicidade

Já programa Vida Nova, o projeto de desfavelamento do governo do estado, tem como piloto um novo residencial em Jandaia do Sul. “Já houve a licitação desse projeto para Jandaia e a empresa que ganhou é do interior de São Paulo. Agora estão em fase de análise do projeto executivo”, pontua.

O escritório regional da Cohapar em Apucarana atende aos 26 municípios que compõem a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi) além de Arapongas. A expectativa para 2021 é do avanço de mais ordens de serviço. “Temos essa espera para 65 casas em Califórnia e 71 em Jardim Alegre, pelo programa Casa Fácil, além das 75 previstas para Jandaia do Sul pelo programa Vida Nova.

Os projetos para as unidades de Arapongas e Ivaiporã estão em fase de análise documental, assim como está o projeto de Apucarana para o distrito da Caixa de São Pedro para o programa Casa Fácil”, enfatiza. 

continua após publicidade

Segundo o prefeito de Ivaiporã, Carlos Gil, são necessários 12 mil² para construir o Condomínio do Idoso. “Há 3 áreas em fase de negociação, que atendem aos requisitos do programa Viver Mais Paraná e oferecem as infraestruturas necessárias para construir as 40 unidades habitacionais, que seguem padrão estadual”, contou o prefeito.

Outros projetos devem ser iniciados este ano pela Cohapar na região e os municípios estão entrando com protocolo de intenções para novas unidades. “Eles começaram a apresentar áreas para avaliações e estamos preparando as análises de viabilidade técnica”, explica.

continua após publicidade

Segundo Elisângela, nessa fase ainda não é possível definir a quantidade de casas que podem ser executadas. “Todos estes municípios estão encaminhando material para o check-list documental para avançar às etapas seguintes até a execução dos projetos”, diz.

Obras reduzem deficit habitacional e geram postos de trabalho

O prefeito e Jardim Alegre, José Furlan, destaca a importância das 41 casas que estão em construção no município para comunidade. “Muitas pessoas sofrem por falta de moradia aqui no município, e a nossa gestão em parceria com o Governo do Estado está empenhada em resolver este problema”, comenta. O município tem ainda outras 71 moradias aprovadas aguardando aprovação para o início das obras.

O prefeito destaca ainda a geração de empregos e renda no município com a construção das novas casas populares. “Principalmente neste momento de crise, por conta da pandemia. Além do pessoal que já trabalha na obra, abre demanda de serviço para eletricistas, encanadores e pintores. Além dos empregos indiretos que serão gerados”, ressalta Furlan.