Vale do Ivaí

Ato contra pedágio em Califórnia será realizado

Nesta segunda-feira (16), às 17h, acontece uma manifestação contra a nova praça

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Ato contra pedágio em Califórnia será realizado
fonte: Reprodução
Ato contra pedágio em Califórnia será realizado

Nesta segunda-feira (16), às 17h, acontece uma manifestação contra a nova praça de pedágio que deve ser instalada entre Califórnia e Marilândia do Sul, na BR-376.

continua após publicidade

Conforme o advogado Cirineu Dias, um dos organizadores da manifestação, moradores dos municípios devem participar. "Estamos chamando toda a comunidade e lideranças políticas, somos contra a praça, vai atrapalhar comércio de Apucarana, entre outros motivos, vamos protestar e cobrar as autoridades", explica.

O novo modelo de concessão, que confirmou uma nova praça de pedágio na Rodovia do Café, não agradou prefeitos do Vale do Ivaí. As lideranças vão reivindicar isenção da tarifa, com argumento que a região é bastante interligada economicamente, 

continua após publicidade

Prevista inicialmente para ser instalada entre Apucarana e Califórnia, a praça foi deslocada 9 km e fixada no km 260, entre Califórnia e Marilândia do Sul. 

O prefeito de Marilândia do Sul, Aquiles Takeda Filho (PSD), afirma que a praça vai penalizar a população. “Todo mundo sabe que o município de Marilândia do Sul está ligado através de cordão umbilical com Califórnia, Apucarana e Rio Bom nos mais diferentes setores da economia. Essa praça de pedágio só vem prejudicar aqueles trabalhadores que utilizam a rodovia diariamente”, avalia. 

Takeda informou que pretende conversar ainda nesta sexta-feira com o governador Ratinho Junior e os deputados que representam o município no sentido de impedir a instalação desta praça de pedágio. Se não for possível, que pelo menos isente do pagamento de pedágio todos os veículos com placas de Marilândia do Sul.

continua após publicidade

O prefeito de Califórnia, Paulo Wilson Mendes (PSL), o Paulinho Moisés, admite que a construção da praça de pedágio já é algo consolidado e também pretende seguir pelo caminho da negociação de benefícios para os munícipes. “O que nós temos que fazer agora é lutar para que os veículos com placas de Califórnia sejam isentos do pagamento da tarifa”, disse o prefeito, observando que Califórnia pertence à Comarca de Marilândia do Sul e, por isso, há uma grande ligação entre as duas cidades. “Se não dá para impedir a praça de pedágio, vamos procurar uma outra válvula de escape, que é a isenção da tarifa para os moradores de Califórnia”, disse o prefeito, que já está mobilizando a Câmara de Vereadores e os empresários locais para esta luta.

Para o prefeito de Mauá da Serra, Hermes Wicthoff (PSD), o pedágio é bom porque se tem a possibilidade de rodovias duplicadas e mais seguras, porém ele não vê necessidade de construção de mais duas praças de pedágio em direção ao seu município, como a prevista na PR-445, entre Londrina e Mauá da Serra, e a da BR-376, em Califórnia. Ele observa que os moradores de Mauá da Serra têm muita ligação com Londrina, assim como com Marilândia do Sul, Califórnia e Apucarana. 

“O certo era nem ter pedágio, mas já que vai ter vamos brigar junto com os deputados para que os nossos veículos e de demais municípios afetados tenham isenção de tarifa”, afirmou. 

continua após publicidade

Local foi alterado após audiências

A nova praça de Califórnia está prevista no KM 260 da BR-376, em Califórnia, na saída para Marilândia do Sul. O preço inicial apresentado no leilão para a taxa é de R$ 12,69 para veículos leves. A partir desse valor é que as empresas candidatas apresentarão propostas para abaixar os preços. Quem oferecer o menor valor, vence. A estimativa é que os valores fiquem até 50% menores do que será colocado em leilão.

continua após publicidade

Inicialmente a praça ficaria entre Califórnia e Apucarana. Em audiência pública das novas concessões promovida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foi solicitada uma alteração. A partir desta solicitação, houve o remanejamento da praça, que foi deslocada nove quilômetros ao sul na mesma rodovia

Modelo também prevê novos contornos

O novo modelo também prevê R$ 44 bilhões em investimentos. Na região, estão garantidos contornos urbanos em Califórnia (entre o km 254 e 260 da BR-376, traçado a oeste da cidade), Apucarana (início entre o Km 248 e 250 da BR-376 e final no km 194 da BR-369) e em Arapongas (entre o km 180 e o km 193 da BR-376, traçado a leste da cidade), que já está em andamento. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou a Tribuna que busca garantir judicialmente que a concessionária Viapar realize as obras contratualmente previstas, incluindo o contorno de Arapongas. Porém, considerando a importância da obra para o sistema viário, o Ministério da Infraestrutura também está prevendo sua execução. Contudo, se a obra for garantida o valor será retirado do novo contrato de concessão e, por consequência, seu impacto será retirado da nova tarifa. 

continua após publicidade

A Serra do Cadeado (que abarca parcialmente os municípios de Mauá da Serra, Tamarana, Ortigueira, Cruzmaltina, Rosário do Ivaí e Faxinal) terá seus 24 quilômetros iluminados, curvas com traçados corrigidos e ganhará áreas de escape para caminhões e ônibus. 

Os atuais contratos vencem no dia 27 de novembro e a perspectiva é que o pregão ocorra no primeiro trimestre de 2022. Neste período, a manutenção das rodovias estaduais deve ficar sob a responsabilidade do governo do Estado e as rodovias federais deverão ser mantidas pelo Governo Federal. O governo do Paraná informou que as praças de pedágio ficarão sem cobrança até que os trechos sejam assumidos pelas novas concessionárias

Tarifa de Arapongas vai a leilão com redução de 34% 

Foram divulgados os valores das praças que vão a leilão. Na praça de pedágio de Arapongas, que está incluída no lote quatro do pacote, a taxa para o ponto de partida do leilão será R$ 7,69, 34% mais barata que a cobrada atualmente de R$ 11,70. A disputa entre as concessionárias deve baixar ainda mais o valor. 

O prefeito de Arapongas, Sérgio Onofre da Silva (PSC) também afirma não estar satisfeito com a redução prevista. “Não estou nada satisfeito com isso, a tarifa de pedágio em Arapongas deveria ser reduzida em pelo menos 50% do valor que é cobrado atualmente, porque aqui já está tudo pronto, não tem nada a mais que fazer”, disse. Para ele, a tarifa deveria ser apenas de manutenção, levando-se em conta o grande fluxo de veículos que se deslocam diariamente de Arapongas a Rolândia, Londrina e vice-versa a trabalho nas empresas ou a outros negócios. Ele disse que pretende tratar deste assunto nesta sexta-feira com o governador Ratinho Junior, que cumprirá agenda em Centenário do Sul, cidade da Associação dos Municípios do Médio Paranapanema (Amepar), da qual Onofre é o presidente.

Algumas vantagens poderão deixar o preço ainda menor para os usuários. A nova concessão prevê desconto fixo de 5% no pagamento por tag e um outro porcentual, que será estipulado, para os usuários mais frequentes, caso dos moradores dos municípios lindeiros.