Vale do Ivaí

Acusados de matar 'John Lennon' em Borrazópolis são condenados

Assassinato registrado em Borrazópolis, no Vale do Ivaí, em junho de 2020, chocou a comunidade pela violência

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Julgamento teve fim na madrugada deste sábado (25), por volta das 5h30
fonte: Repórter do Vale
Julgamento teve fim na madrugada deste sábado (25), por volta das 5h30

O julgamento dos cinco irmãos, acusados de assassinarem Vivalde John Lennon Mariano de Souza, que na época, tinha 28 anos, foi encerrado na madrugada deste sábado (25), por volta das 5h30. Todos os réus receberam condenações. O crime foi considerado brutal pelo fato da vítima ter sido atacada com tiros e facadas na Rua Pará, região central de Borrazópolis.

continua após publicidade

A pena maior, ficou para Alessandro dos Santos Macedo Ormond; total de 16 anos de reclusão. Apesar de sua negativa e tentar responsabilizar seu irmão Márcio, os jurados reconheceram que ele foi o autor da facadas.

Zueleide Macedo Ormond recebeu a segunda maior pena, de 15 anos e 9 meses, apontada como a autora dos tiros, agindo de forma premeditada e dificultando a defesa da vítima. Vagner Macedo Ormond, que dirigiu o carro, levando os autores ao local, foi condenado a 14 anos.

continua após publicidade

Já os outros dois irmãos: Márcio dos Santos Macedo Ormond e Rone dos Santos Macedo, foram condenados por menor participação, a uma pena de 8 anos cada um. Márcio tentou assumiu a autoria das facadas, mas esta tese não foi aceita.

O crime

O jovem Vivaldi John Lennon Mariano de Souza, de 28 anos, foi morto na Avenida Paraná, esquina com Rua Pará, no município de Borrazópolis, em frente a uma Auto Peças. Testemunhas relataram à Polícia Militar que o rapaz consertava o seu veículo na calçada, quando parou um carro, e teria descido uma moça atirando, disparando quatro disparos, contra a vítima. Ainda, segundo populares, um rapaz desceu do mesmo automóvel e aplicou golpes de faca na vítima. Lennon  ainda tentou correr e chegou até a esquina, da Avenida Paraná, mas morreu no local.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana, no corpo da vítima haviam três perfurações de tiros e três de faca. Os acusados, naquele dia, fugiram. 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News