TribunaPlay

Evento de enfrentamento à violência sexual é realizado em Apucarana

Da Redação · Nesta quinta-feira (7), acontece em Apucarana, a oficina intersetorial de enfrentamento à violência sexual. O evento, realizado no Cine Teatro Fênix, reúne trabalhadores da saúde, educação, assistência social, militares além da presença da chefe do escritório regional da secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Márcia Souza. O procurador da república da regional de Londrina Raphael Otávio Bueno Santos, destacou a importância do evento. "É muito importante esse encontro regional, para que seja estabelecido um fluxo de atendimento as vitimas de violência sexual em toda nossa região, nós sabemos que Apucarana é um polo regional, as vítimas chegam em Apucarana, esse deslocamento, atendimento nos municípios até Apucarana deve ser feito da melhor maneira possível, então é importante a organização desse fluxo para melhorar o atendimento a vítima que já esta fragilizada com a violência extremamente grave, e a vítima espera do poder publico o atendimento adequado, é preciso definir atribuição de cada um, melhor atendimento e treinamento dos profissionais da saúde", explica.

 Nesta quinta-feira (7), acontece em Apucarana, a oficina intersetorial de enfrentamento à violência sexual. O evento, realizado no Cine Teatro Fênix, reúne trabalhadores da saúde, educação, assistência social, militares além da presença da chefe do escritório regional da secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Márcia Souza. O procurador da república da regional de Londrina Raphael Otávio Bueno Santos, destacou a importância do evento. "É muito importante esse encontro regional, para que seja estabelecido um fluxo de atendimento as vitimas de violência sexual em toda nossa região, nós sabemos que Apucarana é um polo regional, as vítimas chegam em Apucarana, esse deslocamento, atendimento nos municípios até Apucarana deve ser feito da melhor maneira possível, então é importante a organização desse fluxo para melhorar o atendimento a vítima que já esta fragilizada com a violência extremamente grave, e a vítima espera do poder publico o atendimento adequado, é preciso definir atribuição de cada um, melhor atendimento e treinamento dos profissionais da saúde", explica. - Vídeo por: tnonline  

continua após publicidade