Saúde

Lacen analisa amostras para homologar exames padrão ouro da Covid-19 pelo laboratório da UEL

O anúncio foi feito neste sábado (2), durante webconferência. Paraná deve aumentar processamento de testes

Da Redação ·
Divulgação
fonte: SESA
Divulgação

O Laboratório Central do Estado (Lacen) deve homologar nos próximos dias os exames RT-PCR para identificação viral da Covid-19 processados pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). O anúncio foi feito neste sábado (2), durante webconferência entre a Secretaria de Estado da Saúde, a Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superir (Seti), a prefeitura de Londrina e a instituição de ensino, viabilizando em breve a maior quantidade de pessoas testadas e ampliando assim a capacidade de identificação e circulação do vírus.

continua após publicidade

Recentemente, a Sesa abriu o credenciamento de laboratórios públicos e privados para auxiliar na ampliação do processamento dos exames. A primeira fase é documental e a segunda será de análise de amostras que atendam o padrão de qualidade para sua validação, seguindo critérios técnicos do modelo ouro de teste.

“É uma satisfação para o Lacen trabalhar com a equipe da UEL. São parceiros importantes e competentes para a estruturação da nossa rede estadual de laboratórios. Recebi o processo de habilitação e nos próximos dias será um grande passo emitirmos o laudo de homologação”, afirmou a diretora-técnica do Lacen, Irina Nastassja Riedige.

continua após publicidade

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, que também esteve acompanhado da diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes, destacou que o esforço integrado do Estado, por determinação do governador Carlos Massa Ratinho Júnior e envolvendo diferentes áreas num momento de grandes desafios com a pandemia, permite resultados científicos importantes.

APOIO – Recentemente, o governador e o secretário Beto Preto estiveram no Hospital Universitário de Londrina para liberação de recursos para implantação de 214 novos leitos de UTI e enfermaria, totalizando R$ 24 milhões para a estrutura específica de atendimento de pacientes com coronavírus.

“Será um belo legado. São investimentos importantes na ala Covid-19 em Londrina, e que vai atender toda a região. A academia é fundamental e com prestação de assistência em saúde de alto rendimento, é melhor ainda. Tenho certeza que a homologação será um grande avanço neste momento pelo qual estamos passando”, disse Beto Preto.

continua após publicidade

As amostras do laboratório da UEL deverão chegar ao Lacen para análise ainda nesta semana. Com a homologação, o laboratório terá capacidade de processamento de pelo menos 200 testes ao dia.

O reitor da UEL, Sérgio Carlos de Carvalho, e o corpo de profissionais e pesquisadores da instituição enalteceram a prontidão da Sesa e o compromisso do Governo do Paraná em abrir a possibilidade de ampliação dos testes por parte dos pelo laboratório da universidade, bem como a valorização do trabalho e do papel da universidade.“

É o momento em que a UEL está se encontrando com o seu motivo de existência, de como resolver problemas para a sociedade. Estamos aptos e a UEL se coloca para dizer que é capaz de realizar estes testes. Quero destacar também a sensibilidade do Estado e do município de Londrina nas ações que hoje estamos implantando em parceria”.

continua após publicidade

Na opinião do superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Nelson Bona, a experiência com as universidades tem sido diferenciada, citando o lançamento de edital para bolsitas, juntamente com a Fundação Araucária e a Sesa, para auxiliar na estratégia de combate à Covid-19.

“O Estado tem a sua política de saúde muito bem conduzida e assertiva pela Sesa. A UEL é um grande braço de atuação no apoio de combate à pandemia. Bolsitas estão atuando em programa de extensão, temos ações voltadas para a telemedicina. Reconhecemos o papel das universidades e a gratidão da UEL por coordenar estas iniciativas e parabenizar pela possibilidade de certificação do padrão ouro dos exames”, avaliou Bona.