Revista UAU!

Servidor processa Gusttavo Lima após ter número 'vazado'

Cansado de receber inúmeras mensagens de pessoas desconhecidas, um servidor público de Roraima, de 49 anos, entrou na Justiça contra o cantor Gusttavo Lima

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Cansado de receber inúmeras mensagens de pessoas desconhecidas, um servidor público de Roraima, de 49 anos, entrou na Justiça contra o cantor Gusttavo Lima.
fonte: Arquivo pessoal
Cansado de receber inúmeras mensagens de pessoas desconhecidas, um servidor público de Roraima, de 49 anos, entrou na Justiça contra o cantor Gusttavo Lima.

Cansado de receber inúmeras mensagens de pessoas desconhecidas, um servidor público de Roraima, de 49 anos, entrou na Justiça contra o cantor Gusttavo Lima depois de ter seu número "vazado" em uma música do artista. Ele pede uma indenização de R$ 48,4 mil por danos morais. 

continua após publicidade

“Lembrei que tô bloqueado” é o trecho da música “Bloqueado", hit do sertanejo Gusttavo Lima, e também a mensagem que o servidor recebe quase todos os dias, principalmente nos fins de semana em Boa Vista. Além disso, o homem informou que recebe conteúdo pornográfico sem consentimento. 

A música, no entanto, não cita o DDD de nenhuma região do país. Na canção, Gusttavo Lima diz uma sequência numérica que coincidiu com o contato do servidor de Roraima.

continua após publicidade

Em "Bloqueado", Gusttavo Lima narra a história de um homem apaixonado que tenta contato com um amor antigo, mas se lembra que foi bloqueado. É no refrão da música que o número de telefone é citado.

A maioria das mensagens são enviadas durante a madrugada e se intensificam de quinta-feira à domingo, afirma o servidor. Ele disse que também recebe ligações de várias pessoas mencionando o trecho da canção.

Diante da situação, o servidor público entrou com uma ação por danos morais contra Gusttavo Lima. Apesar de enfrentar o problema há mais de cinco meses, ele explicou que não queria que as pessoas achassem que estava se aproveitando da situação e por isso só se decidiu pela medida agora.

As informações são do g1.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News