Revista UAU!

Record recebe ataques após entrevista com Sérgio Reis

A entrevista com o cantor foi ao ar no último domingo. A hashtag #RecordLixo foi um dos assuntos mais comentados do Twitter

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Record recebe ataques após entrevista com Sérgio Reis
fonte: Reprodução/Record
Record recebe ataques após entrevista com Sérgio Reis

A Record sofreu ataques nesta segunda-feira (23) após exibir uma entrevista exclusiva com o cantor Sérgio Reis, no Domingo Espetacular. A hashtag #RecordLixo estava entre um dos assuntos mais comentados do Twitter. 

continua após publicidade

As pessoas que criticaram o programa são apoiadoras do governo Bolsonaro e, por conta disto, defenderam Sérgio Reis, que é acusado de convocar um ato antidemocrático para o feriado da Independência, no dia 7 de setembro. 

O artista concedeu à entrevista ao repórter Roberto Cabrini, que foi chamado de "covarde" por alguns internautas. “Esse Cabrini é um covarde e idiota. O cara está debilitado, e o fdp me vêm com aquelas perguntas, de inquisição. Não tinha um familiar, pra ter mandado o Cabrini tomar no c*, e ter o expulsado? A família poderia entrar na justiça e pedir o bloqueio da reportagem”, comentou um usuário do Twitter, indignado. “Imprensa covarde”, disse outro.

continua após publicidade

Na entrevista, Sérgio Reis pediu desculpas por ter ameaçado o Superior Tribunal Federal e convocado o ato em apoio a Bolsonaro. “Eu errei, cara, quem que não erra, quem não faz uma bobagem um dia? Não me arrependo de nada, só essa frase infeliz que brinquei com um amigo e vazou, mas não é a realidade. […] Quero me redimir com esse povo, desculpa. Até o Supremo [Tribunal Federal], se tiver algum pedido para me prender, aceito com respeito. Não saí daqui, não me escondi. Se 6h da manhã vier a Polícia Federal aqui em casa, eu me entrego. […] Eu sou democrático, sou do bem, sou do amor”, disse o cantor de 81 anos.

Ele também apelou à idade para se explicar. ”Foi desequilibro mesmo. Já me chamaram de velho gagá, talvez. Com 81 anos a gente fica meio gagá. […] Posso até não ser gagá, mas falei uma bobagem como um velho gagá. […] Estou triste porque estão me julgando de uma forma que eu não sou”.

Com informações; Metrópoles.