Revista UAU!

Paralisação: funcionários da Rede TV! entram de greve

A partir desta terça-feira (31), os funcionários da Rede TV! estão em greve

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Paralisação: funcionários da Rede TV! entram de greve
fonte: Reprodução/RedeTV!
Paralisação: funcionários da Rede TV! entram de greve

Os funcionários da RedeTV! decidiram na tarde desta segunda-feira (30), durante uma assembleia, entrar em grave. De acordo com as informações do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo, os colaboradores são registrados como radialistas e boa parte dos trabalhadores não desempenham funções da categoria. Além disso, eles não tem um reajuste ou abono salarial há quatro anos. 

continua após publicidade

A entidade também acusa a Rede TV! de reduzir os salários de seus empregados em 25% durante oito meses de 2020 por meio do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, mesmo com as demonstrações “notórias e públicas” de ganhos publicitários nos últimos três anos.

Por sua vez, a emissora disse o seguinte em uma nota enviada ao UOL: “A RedeTV! lamenta que o Sindicato tenha realizado assembleia na qual não estava presente a maioria de seus milhares de colaboradores para decretar o estado de greve. Isso prejudica o trabalho dos demais colaboradores que não concordam ou apoiam tal movimento”.

continua após publicidade

Conforme o colunista do Ricardo Feltrin, a greve definida por tempo indeterminado envolve câmeras, operadores de vídeo, produtores, editores de imagem, advogados, trabalhadores de recursos humanos, secretários, secretárias, copeiras, faxineiras, seguranças e até professores de educação física da RedeTV!.

Eles reivindicam reajuste salarial de 18,72%, aplicado sobre o salário e demais cláusulas econômicas vigentes em maio de 2017; abono salarial retroativo equivalente a 353,89% de uma remuneração; e manutenção de todas as cláusulas sociais constantes da última Convenção Coletiva assinada em 2016.

Com informações; Metrópoles e UOL.

Tags relacionadas: #Greve #paralisação #REDETV