Revista UAU!

País de 1º mundo e imigração: Renata Aburime dá opinião

'Nem tudo vale a pena', relata enfermeira brasileira imigrante nos Estados Unidos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia País de 1º mundo e imigração: Renata Aburime dá opinião
fonte: Caroline Ferradeiro

O processo de imigração intensificou-se nos últimos anos, com números expressivos sendo constatados. O movimento internacional de pessoas seja por motivação econômica, financeira ou política teve como principal destino os Estados Unidos. Atraídos pelos belos cenários e em busca de oportunidades de emprego e desenvolvimento, de modo geral, pessoas de diversos países fecharam os olhos e apenas seguiram em frente na busca por seus objetivos. 

continua após publicidade

Enfermeira nos Estados Unidos, Renata Aburime explica que apesar das boas condições oferecidas pelo país de primeiro mundo, nem tudo vale a pena: “não compensa tentar burlar as leis, serão muitas situações desagradáveis às quais o imigrante terá que se sujeitar e, associado a isso, o medo constante de ser descoberto, preso ou deportado”, explica. 

O alto investimento requisitado causa desânimo e torna-se uma motivação para aqueles que decidem imigrar de maneira ilegal. As pessoas possuem em comum o fato de estarem em busca de melhores condições de vida e aspectos como a economia e segurança pública são atrativos que fortalecem o desejo para a grande mudança.

continua após publicidade

No entanto, Renata Aburime explica que é preciso refletir e agir com cautela no momento da definição: “não significa que coisas ruins não aconteçam, embora seja possível notar que isso ocorre em menor escala. É preciso colocar na balança todos os fatores envolvidos para que seja possível tomar uma decisão consciente. De qualquer modo, agir de maneira legal será sempre a melhor escolha”, recomenda a enfermeira. 

Diante do cenário atual e do enrijecimento das regras migratórias, o sonho fez-se distante para muitos. Com o diploma validado nos EUA e referência em sua área de atuação, Renata Aburime considera-se uma privilegiada neste ponto: “Pessoas fora de status encontram dificuldade na hora de tentar se legalizar e conseguir emprego dentro da lei. A validação do diploma é até possível, mas conseguir resolver a situação imigratória para que a permissão de trabalho seja emitida torna-se algo complicado. 

Sentir segurança é algo que está diretamente relacionado a nossa qualidade de vida. Este é um dos principais fatores que devem ser avaliados ao refletir sobre o processo de imigração. Em seu Instagram (@enfermeiranoseua) e YouTube (Renata Aburime), a enfermeira compartilha detalhes de sua vida no exterior, além de compartilhar dicas valiosas a respeito de sua permanência nos Estados Unidos. 

continua após publicidade

*Conteúdo produzido e enviado por Joyce Silva

 

País de 1º mundo e imigração: Renata Aburime dá opinião fonte: Caroline Ferradeiro