Revista UAU!

Padre Fábio de Melo faz tatuagem e homenageia a mãe

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Padre Fábio de Melo faz tatuagem e homenageia a mãe
Padre Fábio de Melo faz tatuagem e homenageia a mãe

Nesta terça-feira (4), o  padre Fábio de Melo surpreendeu seus seguidores ao mostrar que fez uma tatuagem de uma abelha na mão. O desenho tem apenas 2 centímetros. O religioso explicou o significado e respondeu um seguidor, falando sobre preconceito com a aparência e ainda recebeu o apoio de diversos famosos.

continua após publicidade

“Dei a ela o nome de Ana, o mesmo de minha mãe. Tudo começou com uma abelha que ficava pousando em mim, durante as lives das missas dominicais”, escreveu Fábio de Melo. “Quem vem acompanhando já me ouviu falando sobre elas. Será meu sinal. De um tempo difícil, mas também bonito. De reclusão, de vida interior, de buscas e realizações silenciosa”, conta

Um seguidor agradeceu o padre por postar a foto, pois segundo ele, essa é uma forma de “desmarginalizar" a tatuagem. Fábio de Melo respondeu: “Oh, meu querido, também já estive do lado dos que marginalizam as aparências. Recordo-me que na Jornada Mundial da Juventude, na França, vi um padre todo tatuado. Abominei. Peço a Deus todo dia que nunca me permita reassumir os velhos erros”.

continua após publicidade

Muitos artistas apoiaram a iniciativa do padre. “Sarado e agora tatuado?? Você é meu Padre!! 100%! Te amo!”, escreveu Marcos Mion. “Ahhh padre você é tão igual a gente... amo-te”, comentou Eliana. “Aí que lindo! Que sensibilidade, que força e arte, lindos significados. E a você, padre, obrigada por existir serumaninho gigante”, postou Gazi Massafera.

Confira abaixo a publicação.

Ver essa foto no Instagram

Ela tem apenas 2 cm. Obra de arte criada e executada pelo meu amigo @fernandoshimizu. Dei a ela o nome de Ana, o mesmo de minha mãe. Tudo começou com uma abelha que ficava pousando em mim, durante as lives das missas dominicais. Uma minha, outra na @zizafernandes. Quem vem acompanhando já me ouviu falando sobre elas. Será meu sinal. De um tempo difícil, mas também bonito. De reclusão, de vida interior, de buscas e realizações silenciosas. O poeta tem razão: “abelha fazendo mel vale o tempo que não voou...”

continua após publicidade

Uma publicação compartilhada por pefabiodemelo (@pefabiodemelo) em