Revista UAU!

Compositor da música Ilariê fala sobre pacto de Xuxa com o diabo

Cid Guerreiro foi o compositor de um dos maiores sucessos de Xuxa e, atualmente, é convertido para a igreja evangélica

Da Redação · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
A música "Ilariê" foi entoada por todas as pessoas na década de 80 e fez com que a carreira da cantora e apresentadora explodisse
fonte: Reprodução/Instagram
A música "Ilariê" foi entoada por todas as pessoas na década de 80 e fez com que a carreira da cantora e apresentadora explodisse

Cid Guerreiro foi o compositor de um dos maiores sucessos de Xuxa. A música "Ilariê" foi entoada por todas as pessoas na década de 80 e fez com que a carreira da cantora e apresentadora explodisse.

continua após publicidade

No entanto, com o sucesso veio a grande polêmica: por muito tempo, disseram que a música tinha sido feita a partir de um pacto com o diabo. Isso, porque, segundo algumas pessoas da época, se você colocasse a letra da música de trás para frente, surgia uma mensagem subliminar sobre o "coisa ruim".

Atualmente convertido para a igreja evangélica, o compositor Cid Guerreiro revelou que a canção não tem nada a ver com uma possível conexão com o diabo e que a teoria não passou de uma invenção do público. “O boato surgiu dentro da igreja evangélica. Falavam que era um ex-bruxo que virou pastor e que espalhava que ‘Ilariê’ tinha a ver com ‘erê’, as crianças do candomblé, que a Igreja considera como pequenos demônios”, disse Cid. 

continua após publicidade

"Inventaram que era uma palavra de um dialeto africano, sendo que fui eu que inventei. Esse cara dizia que eu fiz o pacto e entreguei a música para a Xuxa. Ela era o alvo”, continuou o compositor.


Afinal, o que é Ilariê?

continua após publicidade

Segundo Guerreiro, é uma palavra derivada do adjetivo "hilária", uma das várias qualidades que ele via em Xuxa. “A Xuxa é uma pessoa animada, feliz, alto astral, sempre para cima. Ela é hilária. Criei o refrão pensando nisso”.

O compositor ainda falou sobre como foi o processo de criação da música para fazer sucesso no passado. “Na música da Bahia, temos muito forte isso do refrão com ‘iê iê’, ‘uô uô’. ‘Ilariê’ vem disso. Eu precisava de um refrão forte e, na época, tinha uma música de sucesso chamada ‘Dança do Bambolê’, fiz para rimar”.


Fonte: Informações do Metrópoles.