Revista UAU!

Bolsonaro e Felipe Neto estão entre os 100 mais influentes na revista Time

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Bolsonaro e Felipe Neto estão entre os 100 mais influentes na revista Time
fonte: Divulgação - Sérgio Lima/Poder360
Bolsonaro e Felipe Neto estão entre os 100 mais influentes na revista Time

Nesta terça-feira (22) foi divulgada uma lista, das 100 pessoas mais influentes no mundo, pela revista Time. A lista inclui o youtuber Felipe Neto e, também, o presidente Bolsonaro, que já havia feito parte do ranking em 2019.

continua após publicidade

Felipe Neto foi adicionado na categoria "Ícones". Segundo o deputado federal David Miranda, que escreveu o texto para a Time, o youtuber é visto como “o influenciador digital mais importante no Brasil, possivelmente no mundo”.

Felipe tem cerca de 39,5 milhões de inscritos no Youtube e mais de 12,4 milhões de pessoas o acompanham no Twitter.

continua após publicidade

“O domínio on-line de Neto não é novo. Uma década atrás, da humilde casa de sua família no Rio de Janeiro, ele começou a criar conteúdo para o YouTube e rapidamente encontrou fama“, relata David. “O que mudou – radicalmente – é a forma como Neto usa sua plataforma.”

O texto explica como o youtuber tem utilizado sua visibilidade para criticar Jair Bolsonaro, desde a eleição presidencial de 2018. “Neto encontra Bolsonaro nas próprias plataformas de mídia social em que o presidente navegou habilmente para divulgar informações falsas e ganhar seguidores durante sua eleição”, diz o deputado.

“Quando Felipe Neto fala, milhões ouvem. E sua voz agora justa e politizada ressoa poderosamente em 1 país cuja democracia está em perigo”, argumenta Miranda.

continua após publicidade

Presidente Bolsonaro-2ª vez no ranking

Juntamente de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, e de Xi Jinping, presidente da China, Bolsonaro foi incluído, pela segunda vez, na categoria "Líderes".

De acordo com Dan Stewart, editor da Time que escreveu sobre Jair, “a história do ano no Brasil pode ser contada em números”. O jornalista inicia destacando as "137 mil vidas perdidas pelo covid-19. A pior recessão em 40 anos. Pelo menos 5 ministros demitidos ou que pediram demissão. Mais de 29.000 incêndios na floresta amazônica somente em agosto”.

continua após publicidade

Bolsonaro é apontado como “1 presidente cujo ceticismo teimoso sobre a pandemia e indiferença à espoliação ambiental elevou todos esses números”.

Dan salienta que o presidente da república tem uma alta popularidade, “apesar de uma tempestade de denúncias de corrupção e 1 dos maiores índices de mortes por covid-19 no mundo”. O editor destaca que Bolsonaro tem uma boa aprovação, por conta dos pagamentos do auxílio emergencial, que pode movimentar a economia e ajudar as famílias em meio a pandemia do coronavírus.

Com informações; Poder 360.