CID Centro alavanca agronegócios no Vale do Ivaí - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

CONSÓRCIO

João Carlos Tasso e a esposa Juliane Parra, que produzem defumados e embutidos
Foto por TN Online
Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Lançado há um mês, o consórcio o CID Centro que regionaliza venda de produtos de origem animal em municípios do Vale do Ivaí e da região central do Paraná  já tem 52 agroindústrias instaladas e aptas no Serviço de Inspeção Municipal (SIM). Do total, dois agronegócios já regularizam toda a documentação e rotulagem junto ao consórcio e já expõe e vendem seus produtos em todo território. Outros 10 estabelecimentos já estão com a documentação  e preparam a rotulagem para entrar no mercado nos próximos dias. 

Todas as agroindústrias dos 30 municípios podem vender seus produtos - leite e derivados, carne, embutidos, peixes, mel - em feiras, mercados, supermercados das cidades do território do consórcio, desde que atendidas as exigências legais e sanitárias e com a utilização de selo de qualidade CID Centro estampado nos produtos. 

A empresa  atualmente produz quatro toneladas de embutidos e defumados
Foto: TN Online
 

João Carlos Tasso e a esposa Juliane Parra, que produzem defumados e embutidos num pequeno agronegócio no Distrito de Placa Luar em Jardim Alegre, fazem parte do grupo de empreendedores que nos próximos dias vão estar levando a marca do produto deles para todo o território do consórcio intermunicipal. 

“Nós somos credenciados pelo SIM desde 2018. A documentação já foi analisada pelo pessoal do consórcio e ainda não começamos a vender para fora de Jardim Alegre por falta a embalagem e as etiquetas que estão sendo confeccionadas. Para preparar tudo tem todo um processo a ser cumprido e isso demora um pouquinho. Acredito que no máximo em 10 dias estará tudo pronto”, diz Juliane Parra. 

O casal tem ótimas expectativas com a venda regionalizada. Segundo o marido João Tasso, a empresa que atualmente produz quatro toneladas de linguiças fina, colonial e caipira; kit feijoada; e defumados: costela, linguiça, calabresa e bacon, por mês, tem previsão de quadruplicar as vendas nos próximos anos e se prepara para ampliar o negócio. 

“Estamos otimistas. De uma população de 12 mil habitantes vamos passar a vender para uma população de cerca de 600 mil habitantes. Já estamos alugando um barracão maior com 400 metros² para nos estruturarmos mais. Hoje o trabalho é meu e da Juliane, mas a expectativa para os próximos anos é contratar uns 15 funcionários”, assinala.

Novos negócios

O médico veterinário do Núcleo Regional da Seab de Ivaiporã, Carlos Eduardo dos Santos, coordenador do   Serviços de Inspeção da regional, acredita que até o final do ano pelo menos mais 50 estabelecimento se formalizem e estejam preparadas para a comercialização regional.

“Temos uma dezena de estabelecimentos que estão sendo formalizados. Muitos  produtores interessados em montar seus negócios individualmente ou através de associação estão nos procurando. Lunardelli, por exemplo, a associação criou a Casa do Mel e vai entrar no projeto CID Centro. Isso, tem ocorrido em todos os municípios”, afirma Carlos Eduardo.

As conquistas do consórcio não se encerram na possibilidade de comercialização dentro do território. O CID Centro está entre os 12 consórcios selecionados, de 53 que se inscreveram, para um projeto piloto do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com vistas a garantir o Sisbi/POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal). Com isso, o mercado passa a ser o nacional.

Deixe seu comentário sobre: "CID Centro alavanca agronegócios no Vale do Ivaí"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.