Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Região

Flagrantes por embriaguez ao volante cresceram até 9,5% no trânsito da região

.

Dirigir embriago representa crime de trânsito e gera prisão. (Foto: Ivan Maldonado)
Dirigir embriago representa crime de trânsito e gera prisão. (Foto: Ivan Maldonado)

O cerco aos motoristas que trafegam embriagados foi maior em 2019. O número de notificações e flagrantes cresceram até 9,5% em relação ao ano passado na região. Em Apucarana, Arapongas e na região de Ivaiporã, 330 motoristas foram autuados. 

Na área da 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) de Ivaiporã, que abrange 14 municípios, foram notificados 161 motoristas com índices de alcoolemia. Desses, 49 foram detidos e conduzidos à 54ª Delegacia Regional de Polícia por apresentarem índice acima de 0,33 miligrama, o que representa crime de trânsito e gera prisão. 

Os números de notificações são 9,52% maiores que o mesmo período de 2018, quando foram autuados 147 motoristas, 36 deles com índice acima de 0,33 mg/l, elevando para 36,11% no número de pessoas detidas pelo crime embriaguez ao volante. 

Segundo o comandante da 6ª CIPM, major Élio Boing o aumento expressivo de casos na região é resultado do aumento da fiscalização de trânsito. São operações volantes que podem ocorrer a qualquer momento nas cidades, tanto na área urbana ou rural.   

“A Polícia Militar tem trabalhado bastante, mas olhando por outra ótica é também reflexo de uma situação que os motoristas não têm se conscientizado. Esse desrespeito parece ser uma questão cultural, em que as pessoas não entendem ou não querem entender a gravidade que é dirigir sob efeito do álcool”, comenta. 

Ele lembra ainda, que os acidentes de trânsito são apontados como um grande problema de saúde pública, podendo deixar sequelas graves com implicações físicas e psicossociais nos envolvidos, além dos custos elevados para o Estado. 

Embora alguns motoristas se recusem a fazer o teste do bafômetro major Élio Boing explica que com a mudança da legislação em 2012 é possível que outras provas sejam acolhidas contra o motorista infrator, além do teste. “A legislação é intolerante aos casos de embriaguez ao volante. Além do bafômetro, são admitidas outras provas como o depoimento do policial, testes clínicos, e outros testemunhos, para provar a embriaguez do motorista”, completa Boing. 

Em Apucarana, segundo dados do 10º Batalhão de Polícia Militar, 2019 fechou com 113 autuações. O número é 5,6% maior que o mesmo período de 2018, quando 107 pessoas foram flagradas. O mesmo índice de crescimento foi registrado em Arapongas, onde foram autuados, também segundo dados da PM, 56 motoristas alcoolizados, contra 53 em 2018.

Intensificação da fiscalização explica aumento

Para o major Vilson Laurentino da Silva, do 10º BPM de Apucarana, o acréscimo de flagrantes é pequeno, mas gera preocupação ao setor de segurança pública. “Qualquer aumento preocupa porque o condutor que dirige embriagado é um perigo no trânsito”, considera. 

Segundo o major, motoristas que dirigem sob efeito de álcool colocam em risco e própria vida e a dos demais usuários do trânsito. “O condutor embriagado tem os reflexos reduzidos e consequentemente fica mais desatento, isso aumenta as chances de ele causar algum acidente”, analisa. 

Na tentativa coibir este tipo de atitude, a PM desenvolve várias operações com blitz, abordagens e arrastões com objetivo de flagrar os motoristas que desafiam a lei. “Estamos fazendo operações todos os dias e acho que isso está relacionado com o aumento de casos”, diz.

A orientação do major é que os motoristas consumam bebidas alcoólicas com responsabilidade e que não dirijam embriagados. “Se consumiu álcool, chame um amigo que esteja sóbrio para dirigir ou chame um táxi ou um motorista de aplicativo”, orienta.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Últimas de Região

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber